Venda de materiais já sofre impacto

iG Minas Gerais |

São Paulo. Em maio deste ano, a Associação Brasileira da Indústria de Materiais de Construção (Abramat) baixou de 4,5% para 3% sua estimativa de alta no faturamento em 2014. Depois dela, foi a vez do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo (Sinduscon-SP) reduzir de 2,8% para a faixa de 1% a 2% a previsão de aumento do Produto Interno Bruto (PIB) do setor. Na semana passada, a Associação Nacional dos Comerciantes de Material de Construção (Anamaco) cortou sua projeção de avanço de 7,2% para 3,5%. “O varejo de materiais depende muito de cada dia de venda. E os feriados causaram uma perda muito grande”, disse o presidente da Anamaco, Cláudio Conz.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave