Shopping na Serra será mantido

iG Minas Gerais | Queila Ariadne |

Mesmo sob a ameaça de retração do consumo popular, o empresário Elias Tergilene, dono da rede de shoppings Uai, vai manter seus investimentos prometidos para comunidades como o complexo do Alemão, no Rio de Janeiro, e no aglomerado da Serra, em Belo Horizonte. “Eu sou muito otimista, mas sou realista. Vou manter todos os meus empreendimentos, no entanto, a inflação preocupa, sim, e se o cenário começar a piorar, eu coloco o pé no freio”, afirma Tergilene.  

O empresário é dono de quatro shoppings populares na capital mineira e em Manaus. Está com outros 22 empreendimentos anunciados pelo Brasil, totalizando R$ 1,5 bilhão de investimentos. Só o da Serra está estimado em cerca de R$ 45 milhões.

“Eu já tinha a expectativa de estar em obras na Serra, mas a especulação imobiliária atrasou os planos. Também é muito difícil a falta de políticas públicas de incentivo para estimular o empreendedorismo nos morros. Tem muito entrave”, reclama o empresário.

Para o líder comunitário do morro do Papagaio, Cris do Morro, a política de abrir o crédito foi irresponsável. “O brasileiro está endividado, comprou carro, geladeira, ajudou a aquecer a economia, mas perdeu o que ele tinha de mais valor: o nome limpo”, desabafa Cris. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave