Peso diferente para os padrinhos

Enquanto Fernando Pimentel minimiza presença de Dilma, Pimenta da Veiga valoriza a de Aécio

iG Minas Gerais | Isabella Lacerda |

Pimenta esteve em Paracatu sábado e ontem gravou programa de TV
Rodrigo Lima/Nitro/divulgação - 19.7.2014
Pimenta esteve em Paracatu sábado e ontem gravou programa de TV

O desembarque dos presidenciáveis Aécio Neves (PSDB) e Dilma Rousseff (PT) em Minas Gerais promete esquentar a disputa pelo governo do Estado, mas tem importâncias distintas para as campanhas de Pimenta da Veiga (PSDB) e Fernando Pimentel (PT).

Nesse domingo, o candidato petista deixou claro durante encontro com integrantes da juventude dos partidos aliados que não acredita na tese da transferência de votos da presidente Dilma Rousseff para ele. “É claro que sempre tem, mas é muito menor do que vejo os analistas dizendo que o voto de presidente puxa o de governador e de que o de governador puxa o de presidente. Não é assim. As pessoas vão votar em Minas motivadas pelas propostas que vão ver”, afirmou.

A primeira agenda oficial da petista no Estado desde o início da campanha está prevista para a próxima semana, em Montes Claros, no Norte de Minas, quando estará ao lado do ex-presidente Lula e de lideranças do partido em Minas. Mesmo com o “rápido” desembarque da petista, antes mesmo do período eleitoral completar um mês, Pimentel disse que não vê “necessidade de ter mais presença” das duas lideranças nacionais no Estado.

“O voto para governador é tomado levando em conta outras variáveis. O adversário incorre em um erro grave se achar que o voto para presidente vai influir no voto para governador”, criticou, após afirmar que não se arrepende de ter se aliado em 2008 com Aécio para eleger o prefeito Marcio Lacerda. “Não me arrependo porque foi bom para Belo Horizonte. Isso não tem nenhuma implicação política. Meu lado está claro, sou do PT”, disse.

Ex-aliado de Pimentel, Aécio cumpre nesta segunda sua primeira agenda oficial de campanha em Minas ao lado de Pimenta da Veiga. Os dois irão ao Santuário Nossa Senhora da Piedade, em Caeté, na região metropolitana, cumprindo tradição iniciada pelo ex-presidente Tancredo Neves, avô de Aécio.

Pimenta tem destacado a importância de contar com a presença do presidenciável tucano em suas agendas em Minas. Hoje, a principal aposta dos tucanos é de que relacionar a imagem do ex-ministro à do ex-governador de Minas facilitará uma vitória nas urnas no Estado.

Nesse domingo, Pimenta não teve compromissos públicos. Segundo a assessoria da campanha, ele participou de gravações para o programa de TV e de reuniões internas.

Jovens. Pimentel aproveitou agenda nesse domingo com a juventude de PT, PMDB, PCdoB, PROS e PRB para questionar os investimentos do governo do PSDB na juventude. “Mais uma vez é constatada ausência, omissão e descaso do governo em uma área importantíssima”, pontuou, antes de participar de mesa redonda com integrantes dos cinco partidos e recolher sugestões para o programa de governo.

Do lado do PSDB, a promessa é investir em programas para jovens e dedicar espaços de destaque à juventude durante os programas eleitorais na TV e no rádio. Como mostrou O TEMPO nesse sábado, internamente a equipe de campanha avalia que Pimenta precisa se tornar mais conhecido entre aqueles que não acompanharam seu governo na Prefeitura de Belo Horizonte.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave