Integração entre modais e fiscalização melhorariam transporte

Especialista também destaca que governo tem meios para reduzir paralisações de obras

iG Minas Gerais | Lucas Ragazzi* |

Situação das estradas gera constantemente manifestações pelo país
Alex de Jesus/O Tempo/17.06.2013
Situação das estradas gera constantemente manifestações pelo país
Meios de transporte eficientes são fundamentais para uma sociedade organizada e avançada. Além de facilitar a vida de seus cidadãos, que, diariamente, precisam se locomover entre diversas áreas das cidades e dos Estados, um bom sistema de rodovias faz com que empresas consigam fazer negociações e transportar cargas em pouco tempo. As vantagem são conhecidas, mas a realidade mostra que, segundo a ONG Mapa da Violência, apenas no período entre 2001 e 2011, cerca de 36 mil pessoas morreram, em rodovias que cortam o Estado, devido a acidentes de trânsito. Para a engenheira Martha Martorelli, presidente da Aneinfra (associação de Analistas e Especialistas em Infraestrutura), o transporte intermunicipal carece de integração intermodal. “Um país com a dimensão do Brasil precisa reduzir sua dependência do transporte rodoviário e investir na rede ferroviária e hidroviária”, diz. Estes novos investimentos, de acordo com Martha, facilitariam o transporte de cargas e mercadorias, facilitando a fiscalização e a manutenção das rodovias. “A pesagem dos veículos de carga é muitas vezes pouco observada, o que pode causar o desgaste excessivo no pavimento”, afirma a especialista. Ela ainda mostra que, com maior rigor, os transtornos com a segurança viária seriam minimizados. Outro ponto observado pela engenheira é que as licitações e contratações precisam obedecer rigorosamente às regras e leis vigentes. “A legislação vigente é clara. Todos precisam ter oportunidades equânimes para uma competição justa e eficiente, evitando um direcionamento para uma empresa”. De acordo com Martha, uma análise competente feita pelo Poder Público faria com que o risco de paralisações de obras ou criação de infraestruturas desprovidas de funcionalidade fosse menor. “A principal alteração no modelo atual de infraestrutura de transporte deve ser no sentido de desenvolver não só outros modos de transportes, mas redes intermodais que se integram para que pessoas e cargas possam transpor as grandes distâncias características do país”, finaliza.   *Com supervisão de Ricardo Corrêa

Leia tudo sobre: estradasestradadesafiotransportetransporteseleições 2014desafioseleiçãoeleições