Fundador do PCO, Rui Costa Pimenta disputa a Presidência desde 2002

Candidato participou do Congresso de Refundação da UNE e foi dirigente da CUT

iG Minas Gerais | Da Redação |

Em 2014, Rui Costa Pimenta foi novamente escolhido como candidato do PCO à Presidência
Divulgação
Em 2014, Rui Costa Pimenta foi novamente escolhido como candidato do PCO à Presidência
Nascido em São paulo, no dia 25 de junho de 1957, o jornalista e redator Rui Costa Pimenta é o candidato do Partido da Causa Operária (PCO) à Presidência da República em 2014. Sua atividade política começou em 1976, quando passou a militar no movimento estudantil. Quatro anos depois, Pimenta participou do Congresso de Refundação da União Nacional dos Estudantes (UNE), em Salvador. No mesmo ano de 1980, o agora candidato ajudou a fundar o Partido dos Trabalhadores, fzendo parte da tendência "Causa Operária" nos anos seguintes. Cinco anos depois, em seu trabalho sindical, foi eleito presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT) na Grande São Paulo. A saída do PT se consolidou em 1992, após dissidências internas que isolaram sua tendência. Com isso, seus partidários declaram rompimento com a legenda de Lula, o que semearia a fundação de um novo partido no país. Em 1995, Rui Costa Pimenta torna-se um dos fundadores do Partido da Causa Operária (PCO) junto com antigos dissidências petistas. Foi pela legenda que ele disputou as eleições para deputado federal em 1998, somando 1.160 votos no Estado de São Paulo. O fracasso nas eleições estaduais não desanimou o partido. Disposto a ganhar mais atenção para a causa, o PCO lançou novamente Rui Costa Pimenta às urnas, em 2000, agora como candidato a prefeito de São Paulo. Na ocasião, ele obteve apenas 870 votos. As tentativas de chegar à Presidência da República se iniciaram em 2002. Na primeira tentativa, Pimenta conquistou pouco mais de 38 mil votos na disputa. Quatro anos depois, tentaria de novo. No entanto, acabou barrado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que considerou que sua propaganda desvirtuava o processo eleitoral. Em 2010, no entanto, Rui Costa Pimenta voltou a se candidatar ao Palácio do Planalto. Somou 12 mil votos e ficou em último. O partido, no entanto, continua sua luta para ganhar destaque e, com isso, sua principal figura foi lançado novamente à Presidência da República em 2014.