Filha de governador petista, Luciana Genro rompeu com partido do pai

Candidata do PSOL foi expulsa do PT japós votar contra Reforma da Previdência

iG Minas Gerais | Da Redação |

Luciana Genro conquistou sue primeiro mandato de deputada em 1994
Divulgação
Luciana Genro conquistou sue primeiro mandato de deputada em 1994
Candidata do Partido Socialismo e Liberdade (PSOL), Luciana Krebs Genro nasceu em Santa Maria, no Rio Grande do Sul. Ela é filha do ex-ministro e atual governador do Rio Grande do Sul, Tarso Genro, e de Sandra Krebs Genro. A militância política de Luciana começou no movimento estudantil, com apenas 14 anos, em 1985, quando estudava no colégio Julio de Castilhos, em Porto Alegre.Apenas dez anos depois, em sua primeira candidatura, foi eleita deputada estadual no Rio Grande do Sul. Em 1998, dobrou sua votação para ser reeleita a uma vaga na Assembleia Legislativa daquele Estado. Luciana Genro trocou Porto Alegre por Brasília quatro anos mais tarde. Em 2002, foi eleita deputada federal ainda pelo Partido dos Trabalhadores. Mas um ano depois, foi expulsa da legenda por divergências internas, junto com a senadora Heloísa Helena e o também deputado João Batista Araújo (Babá). Eles votaram contra a reforma da Previdência implementada pelo governo Lula. Em 2005, os dissidentes petistas criaram o Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) e, um ano depois, Luciana Genro, já sob a nova legenda, foi reeleita para o cargo de deputada federal, somando 185 mil votos. Três anos depois, a parlamentar tentou chegar à Prefeitura de Porto Alegre, mas somou apenas 72 mil votos e terminou em quarto lugar na disputa. A presença de Luciana Genro no Congresso foi interrompida após as eleições de 2010. Na ocasião, obteve 129 mil votos e não conseguiu se reeleger para a Câmara Federal. Além disso, com a eleição do pai, Tarso Genro, para o governo do Estado, ficou impedida de disputar a Prefeitura de Porto Alegre ou mesmo uma vaga na Câmara da cidade dois anos depois, como prevê a legislação eleitoral. Em 2014, Luciana Genro tornou-se a candidata do PSOL à Presidência da República, após a desistência do senador Randolfe Rodrigues, que inicialmente seria o nome da legenda para a disputa do Palácio do Planalto.

Leia tudo sobre: eleiçõeseleição2014presidentecandidatacandidatosluciana genropsolsocialistatrajetóriabiografia