Pastor Everaldo teve carreira impulsionada por Anthony Garotinho

Aliado no Rio deu o primeiro cargo ao hoje candidato pelo PSC

iG Minas Gerais | Da Redação |

Filiação de Everaldo Pereira ao PSC se deu por incentivo do aliado Anthony Garotinho
Divulgação
Filiação de Everaldo Pereira ao PSC se deu por incentivo do aliado Anthony Garotinho
Candidato do Partido Social Cristão (PSC) nas eleições de 2014, Everaldo Pereira nasceu em  1956 no município de Acari, no Rio de Janeiro. Pastor evangélico, ele iniciou sua militância política contribuindo com a campanha de um amigo, então candidato a vereador em 1982. De lá para cá, nunca abandonou os palanques. Em 1986, por exemplo, continuou sua trajetória de cabo eleitoral, agora apoiando a eleição do deputado constituinte Sotero Cunha. Em 1989, Everaldo Pereira estava ao lado de Leonel Brizolla (PDT) na disputa presidencial, que acabou sendo vencida por Fernando Collor. No segundo turno, quando o pedetista apoiou o petista, ajudou na campanha de Lula. Passaram-se nove anos até que Pastor Everaldo ganha-se um cargo público no governo o Estado do Rio de Janeiro. Com a eleição do padrinho Anthony Garotinho, ele se tornou subchefe da Casa Civil naquela gestão, em 1998 Foi justamente incentivado por Garotinho que, em 2003, Everaldo Pereira filiou-se ao Partido Social Cristão. Por esta legenda, em 2010, participou da eleição, mas apenas como segundo suplente do candidato a senador Jorge Picciani, do PMDB, que não foi eleito. Quatro anos depois, Pastor Everaldo tem uma missão bem maior: tentar ganhar notoriedade e votos na disputa pela Presidência da República sem ter conquistado vitórias como candidato em eleições passadas.