1.322 motoristas comparecem a mutirão para entregar CNH

Foram 66% dos motoristas convocados por terem cometido infrações graves ou gravíssimas ou terem acumulado multas; quem não compareceu poderá responder a processo

iG Minas Gerais | Jhonny Cazetta |

Oswaldo Ramos / O Tempo
undefined

O Departamento de Trânsito de Minas Gerais (Detran/MG) realizou neste domingo (20) um mutirão para recolher a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) de 2.000 condutores infratores da região metropolitana, que perderam o direito de dirigir. Ao todo, 1.322 motoristas compareceram ao departamento – 66% do esperado.

“O mutirão é importante para agilizar a finalização de processos, dando a reposta a esses motoristas sobre o resultado dos recursos das multas deles”, explicou a delegada Inês Borges Junqueira, acrescentando que essa é a sexta operação como essa feita pelo Detran-MG.

Segundo a delegada, a maioria dos condutores que estiveram no mutirão cometeu infrações graves e gravíssimas. “São multas por embriaguez ao volante, participação em rachas ou pegas, direção perigosa, dentre outras infrações que colocam a vida em risco”, disse.

Outros motoristas compareceram ao local por terem perdido a carteira devido ao alto número de multas. Esse foi o caso de um comerciante de 51 anos, que atingiu o número máximo de 21 pontos na carteira. “Foram seis multas, por dirigir falando no celular, avanço de sinal e excesso de velocidade. Tentei postergar ao máximo, mas vou acabar tendo que ficar pelo menos um mês sem a carteira”, contou ele, que terá que passar por um curso de reciclagem.

Outras 30 pessoas que já ultrapassaram o limite de pontos se apresentaram espontaneamente ao Detran/MG, mesmo sem terem recebido a notificação, e entregaram o documento.

Ausentes

Quem não compareceu ao mutirão terá a CNH bloqueada em 24 horas e, caso seja abordado em alguma blitz, responderá a processo, terá o veículo apreendido e ainda será multado. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave