Avassalador no início e frio no segundo tempo, Cruzeiro vence mais uma

Raposa marcou dois gols nos dez primeiros minutos e segurou pressão do Palmeiras para se isolar ainda mais na ponta da tabela

iG Minas Gerais | BRUNO TRINDADE |

SAO PAULO / SAO PAULO / BRASIL - 20.07.2014 - Cruzeiro joga com Palmeiras, no Pacaembu. Jogo valido pela 11ª rodada do campeonato Brasileiro de 2014.
© Marcello Zambrana/Light Press
Marcello Zambrana/Light Press
SAO PAULO / SAO PAULO / BRASIL - 20.07.2014 - Cruzeiro joga com Palmeiras, no Pacaembu. Jogo valido pela 11ª rodada do campeonato Brasileiro de 2014. © Marcello Zambrana/Light Press

Nada mudou. O mesmo Cruzeiro que dominou os rivais durante todo o Brasileirão de 2013 e na primeira etapa da disputa de 2014 continua imperando nos estádios do Brasil. Sem distinção de atuar como mandante ou visitante, a Raposa tem derrubado seus adversários e segue somando pontos, consolidando-se, cada vez mais, como o principal proponente ao título da Série A de 2014. A vítima da vez foi o Palmeiras, nesta tarde, no Pacaembu, derrotado por 2 a 1, pela 11ª rodada da competição.

O artilheiro do campeonato Ricardo Goulart, agora com sete gols, fez o primeiro e o zagueiro Manoel fez o segundo. Tobio descontou para o alviverde. O resultado deixou os celestes isolados na ponta da tabela com 25 pontos, cinco a mais do que o vice-líder Corinthians, que apenas empatou seu jogo com o Vitória. Na próxima rodada, a Raposa pega o Figueirense, em casa, e pode se distanciar ainda mais.

Marcando sob pressão e com toques rápidos, o Cruzeiro dominou o Palmeiras no início da partida e foi logo fazendo 2 a 0. Aos sete minutos, Marquinhos arrancou pela direita, deixou o marcador para trás e rolou para Ricardo Goulart chutar forte e marcar o primeiro. A bola ainda desviou no goleiro do alviverde antes de morrer no fundo das redes. Dois minutos depois, foi a vez de Manoel aproveitar outra assistência de Marquinhos para marcar de cabeça e fazer 2 a 0.

Com o placar favorável, a Raposa passou a administrar o resultado e o Palmeiras cresceu. Como a equipe celeste não conta, em seu time titular, com um primeiro volante de origem, os paulistas passaram a jogar nas costas de Lucas Silva e Henrique, que davam espaços e tinham dificuldades para conter as investidas do adversário. O Porco passou então a levar perigo para a meta celeste.

Aos 31 min, os donos da casa perderam uma grande chance. Leandro chutou dentro da pequena área e Fábio salvou. No rebote, Henrique, sozinho, chutou pra cima. Cinco minutos depois, os mineiros foram salvos pela trave, quando o volante Henrique quase marcou contra. Os sustos pararam por aí até o fim da primeira etapa.

No segundo tempo, os palmeirenses voltara melhor e comandaram as ações da partida. O técnico Marcelo Oliveira colocou Willian Ferias no lugar de Lucas Silva para tentar proteger mais a defesa. Mesmo assim, os cruzeirenses acabaram sofrendo o gol, aos 8 minutos, com o zagueiro Tobio aproveitando falha de Manoel.

Depois de o goleiro celeste Fábio salvar a Raposa cara a cara com o atacante Henrique, aos 16 min, e com as entradas de Samudio e Tinga, nos lugares de Egídio de Marquinhos, respectivamente, o líder conseguiu se organizar defensivamente e a evitar maiores perigos do Palmeiras, que insistia nas bolas levantadas na área. Sem sucesso.

A agremiação estrelada ainda reclamou de um pênalti em Ricardo Goulart, aos 25 min, e desperdiçou uma chance incrível com Tinga, aos 37 min. Mas nada que impedisse a oitava vitória em 11 jogos e a disparada na liderança do Brasileirão.

Leia tudo sobre: cruzeiroraposapacaembupalmeirasvitorialiderfutebolbrasileiro