Setores questionam material da prefeitura

O secretário municipal adjunto de Planejamento Urbano, Leonardo Castro, explicou que o relatório foi um pedido dos representantes do setor popular

iG Minas Gerais | bernardo miranda |

Parte dos representantes do setor técnico abandonou ontem a Conferência Municipal de Política Urbana alegando que a Prefeitura de Belo Horizonte estaria induzindo a votação dos demais delegados.  

O problema teria sido um parecer técnico entregue com o posicionamento do Poder Executivo sobre as propostas apresentadas. Na mudança em que a prefeitura era favorável havia um polegar fazendo um sinal de positivo. Quando não era, havia um sinal de negativo feito com o dedo.

“É claro que a prefeitura deve se posicionar e pontuar tecnicamente sua visão. Porém, acho que passou um pouco da conta distribuir relatório com as propostas em ordem, quase com uma orientação de como cada um deveria votar”, ponderou Breno Fabrino, delegado do setor técnico.

O secretário municipal adjunto de Planejamento Urbano, Leonardo Castro, explicou que o relatório foi um pedido dos representantes do setor popular. “Foi uma demanda dos próprios delegados que queriam ter um conhecimento maior para poder votar. Mas isso não quer dizer que é uma cartilha para votação. Tanto que perdemos em alguns pontos”, disse.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave