Candidatos tentam se diferenciar entre rivais tradicionais

Além de candidatos às eleições para governador, PCO, PSOL e PCB têm representantes nas eleições à Presidência

iG Minas Gerais | Isabella Lacerda / Lucas Pavanelli |

 Apesar de identificados com uma linha política parecida, candidatos de partidos de esquerda marcam suas posições e tentam se diferenciar dos adversários. Túlio Lopes, do PCB, afirma que seu partido têm propostas diferentes e inovadoras em relação aos demais concorrentes. “Nossas propostas são consequentes com relação às demandas do povo”, afirma o comunista, que chama de “esquerdista” os partidários do PCO. “Nós somos mais da esquerda tradicional”, diz Lopes.  

Os comunistas chegaram a ensaiar a consolidação de uma “frente de esquerda” com a PSOL e PSTU, mas o projeto não vingou. “O PCB se apresenta como alternativa nacional e regional”, afirma Lopes.

Fidélis Alcântara, candidato ao governo pelo PSOL, afirma que sua legenda tem uma “concepção diferente na execução dos programas”.

Além de candidatos às eleições para governador, PCO, PSOL e PCB têm representantes nas eleições à Presidência. Os operários vão de Rui Costa Pimenta. O PSOL, com Luciana Genro, e os comunistas, com Mauro Iasi. 

Campanha

Presença. Luciana Genro (PSOL) veio a Minas Gerais duas vezes no intervalo de um mês. Já Mauro Iasi (PCB) tem agenda marcada na capital mineira no dia 26 de agosto.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave