Contra Chapecoense, São Paulo quer manter bom futebol

Atuação na vitória sobre o Bahia, na Fonte Nova, foi bastante elogiada pelo técnico Muricy Ramalho

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Muricy chega com árdua missão de tirar o São Paulo de crise na temporada
RUBENS CHIRI/ SAOPAULOFC.NET
Muricy chega com árdua missão de tirar o São Paulo de crise na temporada

A primeira impressão é a que fica? Se depender do apetite do São Paulo, a velha máxima funcionará para o restante do Campeonato Brasileiro. Depois de bater o Bahia por 2 a 0, na Arena Fonte Nova, em Salvador, e deixar boa impressão sobretudo pela atuação no primeiro tempo, o time tricolor volta a campo neste sábado, às 18h30, contra a Chapecoense, no estádio do Morumbi, pela 11.ª rodada, para mostrar que o futebol apresentado na última quarta-feira não foi obra do acaso. Conseguir regularidade talvez seja o principal desafio da equipe em seu retorno da Copa do Mundo. Até a pausa, foram momentos empolgantes que se alternaram com falhas de posicionamento que não passaram em branco para Muricy Ramalho. “Oscilamos bastante na competição, tivemos bons momentos e caímos depois. Os jogadores não podem achar que um jogo só basta”, afirmou o técnico. Desta forma, as matrizes do “novo” São Paulo apresentadas na Arena Fonte Nova devem ser vistas mais uma vez neste sábado. Marcação pressão, saída rápida em velocidade e valorização da posse de bola. A exemplo dos últimos treinos, Muricy Ramalho mais uma vez insistiu em numa atividade intensa no último treino nesta sexta, no CT da Barra Funda. Apesar de enfrentar um rival que está na parte inferior da tabela de classificação e jogar em um Morumbi que deverá receber um bom público, o treinador não abre mão da concentração do elenco. “A Copa mostrou como as coisas estão equilibradas. Eles estão conscientes de que o jogo vai ser duro; esse campeonato não dá para recuperar na frente”, analisou Muricy Ramalho. Como Luis Fabiano se machucou e está fora por tempo indeterminado, o time tricolor será o mesmo que venceu o Bahia; havia uma pequena chance de mudanças para preservar o elenco, mas Muricy Ramalho voltou atrás. Com isso, Ademilson segue no ataque ao lado de Alan Kardec e Osvaldo - Alexandre Pato, mais uma vez, é apenas opção para o banco de reservas.

Leia tudo sobre: Muricy RamalhoSão PaulotreinadorBahiaChapecoensebom futebol