Preço dos ingressos pode deixar a viagem mais cara

iG Minas Gerais |

O professor de economia do Centro Universitário Una, matemático e administrador de carteiras Leopoldo Grajeda recomenda guardar o valor mensal para a viagem à Rússia em 2018 na caderneta de poupança, ou investindo no Tesouro Direto, para resgatar mais perto da data. Grajeda fez uma simulação de quanto será preciso gastar numa viagem de cinco noites e duas partidas de futebol (semifinal e final, que são mais caras), passagem aérea, alimentação e transporte. O valor estimado por ele é de aproximadamente US$ 13 mil, o equivalente a R$ 30 mil.

Grajeda alerta que incluiu, nesse alto valor de viagem para pouco menos que uma semana, ingressos adquiridos no câmbio negro, que são mais caros, mas garantidos, na hipótese de a pessoa não conseguir comprar no site da Fifa.

Resolvido o problema de como garantir os ingressos para os jogos principais, o professor mostra a diferença dos valores a serem guardados na poupança e no Tesouro Direto.

“Sugiro guardar, a partir do mês que vem, um valor mensal de R$ 590 na poupança. Até 2018, serão 46 meses. Se a escolha para guardar o dinheiro for no Tesouro Direto, o valor a ser poupado por mês durante 46 meses deve ser de R$ 565, pois esse título rende um pouco mais que a poupança, em torno de 0,67% ao mês, já retirado o desconto de Imposto de Renda e taxas, que a poupança não tem”, orienta.

Para se ter uma ideia de quanto custaria hoje ir para a Rússia, a CVC tem um pacote completo de sete noites, hospedagem com café da manhã, passeios e excursões a outras cidades, que inclui passagem aérea em classe econômica, partindo de São Paulo para Moscou e retorno via São Petersburgo, que custa U$D 3.648 por pessoa. (JH)

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave