Mais velho não, “diferenciado”

Aos 78 anos, Tarcísio Delgado vai para a disputa pelo governo de Minas com discurso de mudança

iG Minas Gerais | Tâmara Teixeira |

Entre os candidatos ao governo do Estado, ele é o mais velho. Aos 78 anos, Tarcísio Delgado (PSB) se lança na corrida ao Palácio Tiradentes. Apesar da idade, ele apresenta um discurso moderno e logo avisa para quem pensa em fazer algum comentário sobre a sua experiência: “Jogo meu futebolzinho todo sábado com os amigos, e os outros candidatos não são tão mais novos”, diz, com a espontaneidade que lhe é característica.

O socialista se diz “diferenciado” em relação aos concorrentes na disputa pelo governo de Minas. No discurso, tenta fugir dos clichês das campanhas políticas. Delgado diz que não gosta de fazer promessas e evita cravar que fará mudanças antes de conhecer a realidade do caixa do Estado.

“Não vou ficar prometendo nada agora. Posso dizer que, quando se trabalha sério, os resultados acontecem”, afirmou, em entrevista concedida por telefone do seu sítio em Juiz de Fora, na Zona da Mata.

A última eleição que Tarcísio Delgado disputou foi em 2008, quando tentou se eleger prefeito de Juiz de Fora, cargo que já ocupara por três mandatos. Naquele ano, não foi eleito.

Delgado faz questão de lembrar a sua experiência à frente da prefeitura e a sua administração “descentralizada e com conselhos populares”, que promete repetir, em caso de vitória.

O seu nome e o da vice – Silvia Reis (PRTB) – foram os últimos a serem definidos entre as demais chapas. Depois de enfrentar um racha e atendendo um pedido do presidente nacional da sigla – o presidenciável Eduardo Campos, que precisava de um palanque no Estado –, o partido optou pela candidatura própria, desagradando uma ala da sigla.

A decisão marcou a fuga de lideranças dissidentes contrárias à sua candidatura – nomes que, antes, defendiam o apoio ao tucano Pimenta da Veiga. Entre os contrários à plataforma própria, estão o prefeito da capital, Marcio Lacerda, o presidente do Clube Atlético Mineiro, Alexandre Kalil, e o vice-presidente do partido no Estado, Mario Assad.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave