Seis décadas de esqui

Ainda é tempo de visitantes deslizarem pelas pistas das estações de Portillo e Corralco

iG Minas Gerais | Emanuel Alencar |

Da janela do hotel na estação de Corralco, a vista para o vulcão Lonquimay
Domingos Peixoto/Agência O Globo
Da janela do hotel na estação de Corralco, a vista para o vulcão Lonquimay

Obra de engenharia até hoje exaltada pela técnica inovadora, a construção da ferrovia ligando a cidade chilena de Los Andes à argentina Mendoza enfrentou avalanches de gelo e descrédito no início do século passado, antes de sair do papel. Os trens movidos a carvão deixaram de circular há 29 anos, mas imprimiram na região andina uma marca de resistência.

Primeiro centro de esqui da América do Sul, Portillo, um entreposto fincado no meio do antigo Ferrocarril Transandino, guarda esse charme do passado. Não espere luxo ou arrogância, mas conforto e tradição. E ótima gastronomia, além de pistas alucinantes e uma paisagem de tirar o fôlego, com destaque absoluto para a misteriosa Laguna del Inca.

Inaugurado em 1949, o Hotel Portillo parece flutuar em meio à neve da Cordilheira dos Andes. A construção está a 2.876 m acima do nível do mar e destaca-se pela forte pintura amarela. Até dá para fazer bate e volta em Portillo, já que a estação de esqui fica a 164 km de Santiago. Mas esse não é o foco, nem o recomendável. Tudo é planejado para que o esquiador permaneça sete dias por lá. Tempo necessário para aclimatação e para aventuras mais ousadas.

Tradição e novidade

Seis décadas separam a inauguração da estação de esqui pioneira na América do Sul da mais recente delas no Chile, Corralco, com pistas – com vista para o vulcão Lonquimay – abertas em 2012.

Até o fim desta temporada de esqui e snowboard, a ser finalizada em 5 de outubro, Portillo deve ter atingido a média de 7.000 check-ins. Valle Corralco, que acaba de inaugurar um hotel e spa, fica aberta até o dia 14. Para quem ainda planeja esquiar neste ano, o período é sinônimo de preços convidativos.

Hospedagens nas duas estações

Portillo. Até 5 de outubro, pacotes de uma semana, com quatro refeições e passes diários, custam US$ 1.950 por pessoa em quarto duplo e US$ 2.750 por pessoa em suíte. Chalé para quatro pessoas sai a US$ 4.950 e, para seis pessoas, a US$ 8.250. www.skiportillo.com Corralco. O pacote Full, de quatro dias e pensão completa, custa US$ 1.378 por pessoa em quarto duplo. No programa “Aprenda a esquiar", com duas aulas incluídas, o preço é de US$ 1.446. Valores de baixa temporada, até 14 de outubro. www.corralco.com

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave