Polícia ouve novo depoimento em caso de cambistas

Operação Jules Rimet colheu depoimento de outro empresário de jogadores, Maurício Francisco dos Santos, suspeito de envolvimento no esquema

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Um novo investigado na Operação Jules Rimet prestou depoimento na tarde desta sexta-feira na 18ª DP, que desarticulou o esquema milionário de venda ilegal de ingressos da Copa do Mundo, no Rio de Janeiro. O empresário de jogadores de futebol Maurício Francisco dos Santos, de 55 anos, foi flagrado em ligações telefônicas interceptadas pela polícia conversando com o franco-argelino Lamine Fofana, apontado pelas investigações como o líder da quadrilha.

Após mais de três horas de depoimento, Santos deixou a delegacia sem falar com a imprensa. Disse apenas ser uma "vítima". De acordo com seu advogado, Heraldo Iunes, Maurício teria somente comprado ingressos de Fofana, e não revendido. "Ele comprou quatro ingressos para a final da Copa do Mundo em dezembro de 2013. Pagou US$ 4,5 mil nos bilhetes, mas não os recebeu. Nas ligações interceptadas pela polícia, ele está cobrando de Fofana seus ingressos", disse o defensor.

Para a polícia, mesmo após o depoimento, Santos consta ainda como suspeito. Há ligações também entre ele e o também empresário de jogadores Luiz Antonio Vianna de Souza, de 48 anos que quarta-feira foi ouvido na 18ª DP. Ambos integram a lista dos nove investigados na segunda fase da Operação Jules Rimet, que em sua primeira parte acusou 12 pessoas - das quais 11 estão presas -, entre elas o CEO da Match, Raymond Whelan, acusado de ser o principal fornecedor do grupo.