Patrimônios cresceram nos últimos quatro anos

Conforme os dados apresentados ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o patrimônio do candidato socialista está declarado em R$ 546.799 mil

iG Minas Gerais | Raquel Ayres |

Em quatro anos, dois presidenciáveis tiveram aumento considerável de patrimônio. O candidato do PSDB, senador Aécio Neves, foi de R$ 617,9 mil para R$ 2,5 milhões. Ou seja, crescimento de 305%, sendo que a inflação registrada no período foi de 27,3%, conforme IPCA. No ano de 2010, o tucano adquiriu cotas da rádio Arco-Íris e ainda herdou, com a morte de seu pai, Aécio Cunha, cotas da empresa Perfil Agropecuária e Florestal. Em relação a aplicações financeiras, seu capital cresceu R$ 323.300. A maior parte de seus imóveis está em Belo Horizonte e Rio de Janeiro.

Já a presidente Dilma Rousseff, candidata à reeleição pelo PT, aumentou seu patrimônio em 64%, passando de R$ 1,07 milhão, declarados em 2010, para R$ 1,75 milhão, apresentados em 2014. O valor declarado em joias também cresceu – passou de R$ 52.500 mil para R$ 72 mil. Antes de ser presidente, Dilma já era proprietária de três apartamentos, um lote e uma casa. A maioria deles localizada em Porto Alegre. Um dos apartamentos foi quitado durante o atual mandato como presidente. O também candidato Eduardo Campos (PSB) não apresentou grande mudança em seu patrimônio nos últimos quatro anos. Conforme os dados apresentados ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o patrimônio do candidato socialista está declarado em R$ 546.799 mil. Em 2010, quando candidatou-se ao governo de Pernambuco, sua declaração de bens apresentou o valor de R$ 557.471 – cresceu R$ 26.173.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave