Santos vence e estraga estreia de Gareca no Palmeiras

Diante de um Verdão sem criatividade, a vitória santista veio com gols de Bruno Uvini e Alison

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

O Santos não se abalou com a estreia do técnico argentino Ricardo Gareca no comando palmeirense e ganhou o clássico por 2 a 0, nesta quinta-feira, na Vila Belmiro, pela 10ª rodada do Brasileirão. Diante de um Palmeiras sem criatividade, a vitória santista veio com gols de Bruno Uvini e Alison.

Apesar do longo tempo de preparação que tiveram durante o recesso por causa da Copa do Mundo, os dois rivais não mostraram nada de novo no clássico da Vila Belmiro. Jogando em casa, o Santos pelo menos fez sua parte e venceu o jogo. Enquanto isso, o Palmeiras repetiu velhos defeitos e perdeu mais uma.

Mesmo com alguns desfalques, o Santos somou a importante vitória no clássico paulista e foi aos 17 pontos. Do outro lado, Gareca percebeu que terá muito trabalho para arrumar o time do Palmeiras, que chegou agora a quatro jogos seguidos sem ganhar e permanece estacionado com 13 pontos no Brasileirão.

O Palmeiras aproveitou a volta aos gramados para fazer uma bonita homenagem a Oberdan Cattani, um dos maiores ídolos da história palmeirense, que morreu no dia 20 de junho, aos 95 anos. Os jogadores do time entraram em campo com uma faixa para lembrar o ex-goleiro e também usaram um uniforme especial, com o desenho estilizado do rosto dele na parte da frente e o seu nome nas costas.

JOGO - Com a bola rolando, o começo foi ruim: muita marcação, seguidos passes errados e falta de ambição ofensiva dos dois lados. Diante disso, o primeiro chute a gol do clássico foi sair somente aos 20 minutos, quando Geuvânio arriscou da entrada da área, mas bateu fraco e mandou nas mãos do goleiro Fábio.

Jogando com uma postura um pouco mais ofensiva, o Santos logo foi recompensado por pelo menos tentar alguma coisa no ataque - coisa que o Palmeiras só começou a fazer muito tempo depois. Assim, o gol santista saiu aos 23 minutos, quando Lucas Lima bateu falta na área e Bruno Uvini apareceu sozinho para cabecear.

Mesmo com o gol sofrido, o Palmeiras demorou para acordar em campo. Com um posicionamento muito defensivo, o time ainda viu o meia Bruno César fracassar na missão de substituir o chileno Valdivia, vendido ao futebol árabe. Ele teve uma atuação apagada no clássico, sem conseguir articular as jogadas de ataque.

Apesar da atuação ruim, o Palmeiras ainda conseguiu ameaçar nos minutos finais da primeira etapa. Aos 37, por exemplo, Diogo ficou livre na cara do goleiro, mas chutou muito mal e mandou longe do gol. E aos 40, Leandro acertou o chute na entrada da área, mas Aranha salvou o Santos com uma linda defesa.

No segundo tempo, o Palmeiras foi mais ao ataque, mas faltou qualidade para criar boas jogadas. Mesmo porque, Bruno César teve uma noite muito apagada, decepcionando quem esperava que ele pudesse substituir Valdivia - saiu de campo aos 20 minutos, quando Gareca colocou o garoto Érik em seu lugar.

Antes de tirar Bruno César, Gareca também trocou o volante Josimar pelo meia paraguaio Mendieta, mas nem isso melhorou o setor de criação palmeirense. O Santos, então, aproveitou para ampliar. Aos 23 minutos, Gabriel fez boa jogada e achou Alison livre dentro da área para chutar e fazer o segundo gol.

Com a vantagem, o Santos passou a apostar no contra-ataque, sem correr riscos. Já o Palmeiras sofreu para ameaçar o gol santista. Até que chegou com perigo aos 28 minutos, no chute forte do garoto Érik, recém-saído das categorias de base, mas Aranha fez boa defesa. Assim, o clássico na Vila terminou mesmo 2 a 0.

FICHA TÉCNICA SANTOS 2 X 0 PALMEIRAS ÁRBITRO - Raphael Claus (SP). CARTÃO AMARELO - Gabriel, Wellington, Marcelo Oliveira e Wesley. RENDA - R$ 205.310,00. PÚBLICO - 11.774 pessoas. LOCAL - Vila Belmiro, em Santos (SP). GOLS - Bruno Uvini, aos 23 minutos do primeiro tempo; Alison, aos 23 minutos do segundo tempo.

SANTOS - Aranha; Victor Ferraz (Zeca), Bruno Uvini (Paulo Ricardo), David Braz e Mena; Alison, Arouca (Souza) e Lucas Lima; Geuvânio, Gabriel e Rildo. Técnico: Oswaldo de Oliveira.

PALMEIRAS - Fábio; Wendel, Tobio, Wellington e Marcelo Oliveira; Renato, Josimar (Mendieta), Wesley e Bruno César (Érik); Leandro (Eduardo Júnior) e Diogo. Técnico: Ricardo Gareca.

Leia tudo sobre: santosvitoriapalmeirasbrasileiro