Professora tem carro arranhado em Umei e PBH se nega a pagar conserto

Veículo foi arranhado dentro do estacionamento da unidade no bairro Serra, na região Centro-Sul, durante o trabalho da funcionária pública

iG Minas Gerais | JOSÉ VÍTOR CAMILO |

Uma professora da rede municipal de ensino teve o seu carro arranhado no interior do estacionamento da Unidade Municipal de Educação Infantil (Umei) Capivari, no bairro Serra, na região Centro-Sul de Belo Horizonte, enquanto trabalhava. Após descobrir que o conserto seria mais caro que o próprio salário, a funcionária pública decidiu pedir o ressarcimento da Prefeitura de Belo Horizonte (PBH), que negou o pagamento por já fornecer o transporte público aos funcionários.

A denúncia foi feita pela própria professora, que preferiu não ter a identidade divulgada, ao jornal O TEMPO. O caso aconteceu no dia 23 de abril, enquanto a professora trabalhava, pela manhã. "Ele foi muito arranhado, da frente até a traseira do carro. Eu não sei quem fez isso e ninguém viu nada, nem o porteiro, nem o guarda municipal. E o estacionamento fica com o portão fechado", disse a servidora pública. 

Após fazer um orçamento em uma oficina, a professora descobriu que o conserto do veículo ficaria em torno de R$ 900. "É mais do que eu recebo, posso comprovar pelo contracheque. Imediatamente fiz um Boletim de Ocorrência e levei para a minha diretoria. Eles encaminharam para a gerente, que só me deu uma resposta quase dois meses depois", lembrou.

O posicionamento da PBH veio em nome da gerente Zamara Campos na última terça-feira (15), informando que o ressarcimento não seria feito por já fornecer o transporte público para os servidores, não se responsabilizando, portanto, pelo veículo. "Isso é um absurdo. O carro estava dentro da escola, com portão fechado e durante o meu trabalho. Como pode ser responsabilidade minha? Infelizmente terei que entrar com uma ação na Justiça", protestou a professora. 

A Secretaria Municipal de Educação foi procurada e, até esta quinta-feira (17), ainda não havia conseguido levantar as informações necessárias para se posicionar sobre o ocorrido. 

 

Leia tudo sobre: professoracarro arranhadoumeicapivariserracentro-sulpbhpagamentoestacionamentojustiça