Entidades firmam convênio para promover indústria aeroespacial

O parque industrial aeroespacial brasileiro é o quarto maior do mundo, sendo formado por cerca de 100 empresas

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Os setores industriais aeronáutico e aeroespacial brasileiros receberão, nos próximos dois anos, um apoio extra para a promoção de seus negócios, produtos e serviços no exterior. Um acordo assinado nesta quinta-feira (17) entre a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) e o Centro para a Competitividade e Inovação do Cone Leste Paulista (Cecompi) visa a intensificar a participação das empresas em grandes feiras e eventos internacionais.

O acordo renova o convênio entre as entidades no âmbito do projeto Brazilian Aerospace Cluster, que terá 45 empresas participantes.

O parque industrial aeroespacial brasileiro é o quarto maior do mundo, sendo formado por cerca de 100 empresas. Segundo o diretor executivo da Cecompi, Marcelo Sáfadi Alvares, o setor é estratégico também do ponto de vista geopolítico, já que a tecnologia brasileira é referência na América do Sul.

Assim, o convênio deve consolidar a imagem do Brasil como polo gerador de tecnologia e produtos e serviços sofisticados para o setor. “Quando começamos o trabalho, tínhamos dois ou três exportadores na cadeia, hoje estamos com 15 exportadores de produtos e 18 de serviços, que geraram US$ 120 milhões”, disse Alvares. Para ele, o setor aeroespacial no Brasil tem muitos pontos a melhorar mas é competitivo no mercado internacional.

Com o convênio, espera-se crescimento de 30% no volume exportado e de 50% no número de empresas exportadoras. “Queremos também criar uma inteligência por trás disso. Se tivemos crescimento maior ou menor em relação ao mercado internacional, se for menos, [saber] por quê? Isso para entender e poder opinar nas ações do país para fortalecer cada vez mais a cadeia.”.