Ministro ucraniano diz ter evidências contra a Rússia

Pavlo Klimkin afirma ter evidências do envolvimento de militares russos na derrubada do avião

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Outra foto postada pelo Euromaidan seria de destroço do avião da Malaysia Airlines
REPRODUÇÃO TWITTER @euromaiden
Outra foto postada pelo Euromaidan seria de destroço do avião da Malaysia Airlines

O ministro das Relações Exteriores da Ucrânia, Pavlo Klimkin, afirmou nesta quinta-feira (17) que possui evidências do envolvimento do exército russo na queda do voo MH17, que matou 295 pessoas ao ser abatido próximo à fronteira com o país. A informação é do correspondente da ABC News em Moscow, Kirit Radia, em sua página no Twitter.

Conforme as publicações do jornalista, o ministro afirmou que a Ucrânia não possui mísseis de defesa de longo alcance nesta área, sendo que ele chegou a afirmar que o avião foi derrubado pelos sistemas de defesa aérea russos. "A Ucrânia apresentará evidências do envolvimento do exército russo na queda do avião", disse Klimkin.

A Reuters divulgou que o presidente da Ucrânia, Petro Poroshenko, afirmou que um "ato terrorista" foi a causa da queda do avião. "Poroshenko crê que esse avião foi abatido: não é um incidente, não é uma catástrofe, mas um ato terrorista" disse Svatoslav Tsegolko, assessor do presidente. Os rebeldes pró-rússia também negam a autoria do ataque, segundo a página do correspondente. "Nós simplesmente não temos este tipo de defesa aérea", teriam dito. 

Terceira guerra mundial

Em abril deste ano, o primeiro-ministro ucraniano, Arseni Iatseniouk, afirmou durante um conselho de ministros que a Rússia desejava começar uma 3ª Guerra Mundial ao apoiar a insurreição separatista no Leste da Ucrânia.

“As tentativas de agressão do Exército russo na Ucrânia levarão a um conflito sobre o território da Europa. O mundo não se esqueceu da 2ª Guerra Mundial e a Rússia pretende lançar uma terceira guerra”, declarou ele. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave