Putin conversava com Obama sobre a Ucrânia quando soube do avião

Presidente russo avisou o norte-americano sobre o acidente; 280 passageiros e 15 tripulantes morreram após a aeronave ser atingida por um míssil

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Foto postada pelo Euromaidan, um grupo de manifestantes ucranianos ultranacionalistas que exigem uma maior integração europeia, seria de destroços da aeronave
REPRODUÇÃO TWITTER @euromaiden
Foto postada pelo Euromaidan, um grupo de manifestantes ucranianos ultranacionalistas que exigem uma maior integração europeia, seria de destroços da aeronave

O presidente da Rússia Vladimir Putin conversava com o presidente norte-americano Barack Obaba, sobre os conflitos na Ucrânia no momento em que soube do acidente com o voo MH17, que foi abatido por um míssil na manhã desta quinta-feira (17). Eles estavam em uma ligação já programada para falar sobre os conflitos no país onde houve a queda do avião, que matou 295 pessoas. 

O Palácio de Kremlin divulgou um comunicado em nome do presidente russo lamentando o acidente. “O presidente Vladimir Putin expressa suas profundas condolências ao primeiro-ministro malaio, Najib Razak, sobre o acidente na Ucrânia com o avião da Malaysia Airlines, que resultou em inúmeras mortes. O chefe de Estado russo ofereceu sua simpatia e condolências às famílias das vítimas”, dizia a mensagem divulgada.

O premiê malásio também lamentou o ocorrido. "Estou chocado com os relatos. Estamos começando uma investigação", disse Razak. O primeiro-ministro holandês, Mark Rutte, que estava em um seminário na Bélgica, voltou à Holanda emergencialmente. "Estou profundamente chocado com os relatos", disse Rutte.

Além do presidente da Rússia, o primeiro-ministro do Reino Unido, David Cameron, também expressou sua tristeza. "Estou chocado e triste com o desastre aéreo na Malásia. Funcionários de todo Whitehall estão reunidos para estabelecer os fatos", disse em sua conta na rede social Twitter.

A queda

O voo MH17, que saiu de Amsterdã, na Holanda, às 7h15 (horário de Brasília) e chegaria a Kuala Lumpur, na Malásia, às 17h10, foi abatido por volta das 10h15. O acidente aconteceu a cerca de 50 km da fronteira com a Rússia, enquanto a aeronave voava a cerca de 10 km do solo.

Após a queda do avião, um assessor do ministro do interior da Ucrânia confirmou as mortes de todos os 280 passageiros e de 15 tripulantes. Ainda foi informado que que a aeronave foi abatida por um míssil lançado a partir do solo. 

Segundo o correspondente da agência Reuters na Ucrânia, dezenas de corpos e destroços, como pedaços de uma das asas, foram encontrados próximo à cidade ucraniana de Grabovo. Na internet, agências de notícias e grupos nacionalistas postaram fotos e vídeos que seriam do acidente. 

Leia tudo sobre: AVIÃOMALAYSIAUCRÂNIAMÍSSIL295 MORTOSACIDENTEAERONAVERÚSSIAPUTINOBAMA