'A estrela é nossa e essa não tiro', diz Rosberg sobre polêmica

Obrigado a retirar a Copa do Mundo que usaria em seu capacete no GP da Alemanha após pedido da Fifa, piloto mantém estrelas do tetra

iG Minas Gerais | FOLHAPRESS |

Capacete adaptado teve que se
Reprodução/Twitter
Capacete adaptado teve que se "contentar" com estrelas do tetra

Obrigado a retirar a Copa do Mundo que usaria em seu capacete no GP da Alemanha, neste domingo (20), depois de um pedido da Fifa, o piloto alemão Nico Rosberg disse nesta quinta-feira (17) em Hockenheim, que entende a posição da entidade que comanda o futebol mundial.

"É inacreditável a quantidade de detalhes e coisas com as quais temos que nos preocupar hoje em dia. Nunca me ocorreu que a imagem da Copa do Mundo fosse uma marca registrada da Fifa, mas entendo a posição deles", afirmou o piloto alemão, que havia preparado um desenho especial para homenagear a seleção campeã mundial na corrida deste domingo.

"Foi uma pena ter que mudar o desenho porque tinha ficado bem legal. Mas agora coloquei a estrela, e esta eles não podem tirar porque ela é nossa", brincou Rosberg, que levou o equipamento para a entrevista coletiva da FIA nesta quinta-feira.

Rosberg, que corre pela Mercedes, também patrocinadora da seleção alemã de futebol, havia postado em uma rede social na internet uma foto do modelo que usaria a partir desta sexta-feira (18), dia que acontecem os primeiros treinos livres para o GP alemão, décima etapa do Mundial de F-1.

Mas a Fifa pediu ao piloto que não usasse a imagem da Copa do Mundo em seu capacete. "Qualquer uso não autorizado das marcas oficiais não só enfraquece a integridade da Copa do Mundo da Fifa e seu programa de marketing, como coloca os interesses do futebol mundial em jogo", afirmou a entidade em comunicado.

Leia tudo sobre: rosbergmarcafifacopa do mundotetraalemanhaseleção alemãf-1capacetehomenagemestrelas