Avacoelhada

iG Minas Gerais |

Muita transpiração e pouca inspiração na vitória sobre o Paraná, por 1 a 0. O setor defensivo falhou nas bolas altas, em lances que o atacante Giancarlo cabeceou sem marcação. Pablo foi esforçado no desarme, mas errou lançamentos da intermediária. Gilson se destacou no segundo tempo, quando apoiou o ataque. Leandro Guerreiro acertou mais passes que Doriva e Andrei. Mancini e Willians foram improdutivos na criação e na finalização. Obina falhou nas finalizações. A produtividade aumentou depois da entrada de Tchô, que criou situações para Gilson e Obina finalizarem. Diney também ampliou a força ofensiva. Ainda assim, o ataque não funcionou, e o gol foi marcado pelo zagueiro Vitor Hugo. A formação que terminou o jogo produziu um pouco mais do que a inicial. Destaque para o incentivo da torcida na arquibancada.

A voz da Massa Saudações alvinegras! A respeito do fracasso da seleção na Copa, ainda muito vivo na alma do brasileiro e longe de ser facilmente apagado, eu quero dar a última opinião antes de passar a régua nesse assunto. Entre outros erros que Felipão cometeu, dois foram imperdoáveis: primeiro ele priorizou muito o aspecto motivacional, tipo “vamo que vamo”, como é bem o seu estilo, quando deveria trabalhar mais a parte tática. Em Copa do Mundo, em que o nível técnico e tático é altíssimo, uma falha dessas representa fracasso certo. Outro erro foi ter convocado jogadores, em sua maioria iniciantes, sem experiência em Mundiais. Felipão deveria ter mesclado a lista com jogadores mais tarimbados, como R10 e Tardelli, caras cascudos e mais familiarizados à pressão de jogos como os da Copa. Fica a lição para o próximo técnico, e vida que segue.

A voz Celeste Conversando com amigos, fizemos uma comparação, guardadas as proporções, do time do Cruzeiro com a seleção alemã. Os dois times não têm uma estrela, podem ter jogadores que se destacam, e prevalecem o conjunto e a organização tática. Uns falavam que treinador não ganha jogo, outros diziam que sim. Para mim, treinador ganha jogo e perde também. Hoje é dia do encontro da nação celeste com o time. O Cruzeiro é um dos favoritos ao título do Brasileiro, não pode perder pontos em casa para times que estão empenhados apenas em continuar na primeira divisão. Everton Ribeiro, Goulart, Fábio, Lucas Silva e outros chegam com uma motivação a mais no jogo contra o Vitória, pois precisam mostrar que mereciam estar no grupo que disputou a Copa do Mundo. Como um time campeão nacional não tem nenhum jogador convocado? Só na cabeça do Felipão.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave