Cangaral estreia a peça “Minha Mulher se Chama Maurício”

Atores Maurício Canguçu e Ílvio Amaral encontram a diretora Cininha de Paula em nova montagem

iG Minas Gerais | gustavo rocha |

Dupla Maurício e Ílvio em novas confusões a partir de texto francês
CANGARAL PRODUÇÕES DIVULGAÇÃ
Dupla Maurício e Ílvio em novas confusões a partir de texto francês

Os espetáculos de artes cênicas, de um modo geral, têm curta duração no tempo e no espaço. Seja porque os desejos dos artistas por determinados assuntos se modificam, seja porque as temporadas não conseguem atrair gente suficiente para justificar a longevidade.

Não é o caso da Cangaral Produções, responsável pelo retumbante sucesso “Acredite, Um Espírito Baixou em Mim”, sucesso de público há 16 anos. Agora, seus integrantes – Maurício Canguçu e Ílvio Amaral – se arriscam em uma nova comédia “Minha Mulher se Chama Maurício”, que estreia no Teatro Alterosa, nesta quarta para convidados e a partir desta sexta para o público.

A peça traz as confusões provocadas por um casal que quer se divorciar, a amante, o marido da amante e Maurício, um membro de uma associação sem fins lucrativos que vai colher doações e acaba envolvido no imbróglio. “É uma comédia com muitas reviravoltas, muito divertida. O Maurício acaba se vestindo e se passa pela mulher de meu personagem”, diz Amaral.

Essa é a primeira montagem do texto do francês Raffy Shart. Cininha de Paula foi convidada a dirigir os atores que estavam em busca de um texto para montar. “Nós estávamos em um processo de oficinas muito interessante, mas o texto que tínhamos em mão renderia uma montagem muito cara, nossa produção não daria conta. Nós tínhamos lido esse texto há uns quatro anos e estava guardado. Resolvemos mostrar para a Cininha e ela adorou”, revela Amaral. O processo os aproximou. “A Cininha veio para BH e nem quis ficar em hotel. Ela fica aqui em casa”, completa o ator.

Após 16 anos fazendo “Acredite, Um Espírito Baixou em Mim”, um novo espetáculo possa, talvez, indicar que o sucesso de bilheteria já tenha cumprido sua trajetória. Só parece. “Não podemos deixar de fazer o ‘Espírito’. É um espetáculo que me dá o direito de fazer outros espetáculos. É o nosso ganha pão. Não posso parar. Além do divertimento do público, ele patrocina meus outros trabalhos. É por conta dele que eu posso fazer essa aventuras, como essa nova estreia”, finaliza Amaral.

O quê. “Minha Mulher se Chama Maurício”

Quando. Desta sexta até 27 de julho. Quintas, sextas e sábados, 21h. Domingo, 19h

Onde. Teatro Alterosa (av. Assis Chateaubriand, 499, Floresta)

Quanto. R$ 50 e R$ 25 (meia-entrada)

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave