Acusada de matar zelador fará acareação da morte do ex no Rio

De acordo com a Polícia Civil do Rio, a bala que matou o ex-marido de Ieda, no crime cometido em 2005, saiu do cano de uma arma encontrada no apartamento do casal em São Paulo

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Acusada de participação na morte do zelador do prédio onde morava, na zona norte de São Paulo, a advogada Ieda Cristina Martins será levada ao Rio por agentes da 36ª DP (Santa Cruz) da capital fluminense, que investigam a morte de seu ex-marido, em 2005. Os policiais foram buscá-la nesta quarta-feira (16).

Ela vai participar de uma acareação que foi pedida pelo Ministério Público e será incluída no processo que investiga sua participação no assassinato do ex-marido, o empresário José Jair. Ele levou dois tiros no rosto quando saía de uma fábrica na zona oeste do Rio. À época, Ieda era suspeita do crime, mas as investigações não avançaram.

Na terça-feira (15) ela e o atual marido, o publicitário Eduardo Martins, foram indiciados sob suspeita de matarem o zelador Jezi de Souza. Ele foi morto dentro do apartamento do casal, na rua Zanzibar, na Casa Verde, zona norte de São Paulo.

O publicitário confessou ter assassinado e esquartejado Souza. O corpo da vítima foi colocado em uma mala e levado para o litoral. Martins foi indiciado pelos crimes de homicídio, ocultação de cadáver, porte ilegal de arma e falsificação de identidade. Já Ieda foi indiciada por homicídio.

De acordo com a Polícia Civil do Rio, a bala que matou o ex-marido de Ieda, no crime cometido em 2005, saiu do cano de uma arma encontrada no apartamento do casal em São Paulo.

Ieda passará por uma acareação com alguns de seus familiares, na delegacia de Santa Cruz. Segundo a polícia, ela mandou matar o ex-marido e teria um plano para matar também o filho que teve com ele, Jair Junior, quando este tinha 10 anos. O titular da 36ª DP pretende encerrar o inquérito logo após a acareação.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave