James Rodríguez e Schürrle são os 'mais vitoriosos' pós-Copa do Mundo

Colombiano e alemão fizeram nome durante o Mundial e agora estão na lista dos 50 jogadores mais valiosos do mundo; Neymar apresentou crescimento; CR7 e Messi decréscimo

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Schürrle ergue a taça de campeão do mundo após vitória sobre a Argentina, no Maracanã
PÁGINA OFICIAL/FACEBOOK/REPRODUÇÃO
Schürrle ergue a taça de campeão do mundo após vitória sobre a Argentina, no Maracanã

Um estudo divulgado pela Pluri Consultoria avaliou o potencial de mercado dos 50 jogadores mais valiosos do mundo após a Copa. Artilheiro do Mundial com seis gols marcados, o colombiano James Rodríguez foi o atleta que obteve o maior índice de valorização - 44% (passando de 37,1 milhões de euros antes de a bola rolar para 53,6 milhões). O segundo mais valorizado é o atacante alemão Schürrle. Com 34% de valorização, o passe do jogador está avaliado em 28,3 milhões de euros.

O topo da lista permanece com o argentino Lionel Messi. No entanto, o tropeço na grande decisão fez seu valor de mercado registrar um recuo de 2%. O camisa 10, eleito pela Fifa o craque da Copa, agora é avaliado em 135,2 milhões de euro. Outro que teve uma queda considerável foi Cristiano Ronaldo. O grande craque da seleção portuguesa apresentou um decréscimo de 7% em seu valor de mercado, e agora tem seu passe avaliado em 98,1 milhões de euros.

Apesar da lesão, Neymar não apresentou declínio em seus números. Ao contrário, o camisa 10 brasileiro conseguiu uma valorização de 3%, atingindo assim um potencial de mercado na casa dos 70 milhões de euros.

Ainda segundo o estudo, o jogador que mais perdeu nesta Copa do Mundo foi o atacante italiano Mario Balotelli. Com 14% de recuo em seus números, o camisa 9 teria uma cotação próxima aos 28,5 milhões de euros (pouco mais de dois milhões de valorização antes do certame).

Como era de se esperar, entre as seleções, a Alemanha foi a que mais lucrou com as apresentações de seus craques. Quando a Copa começou, sete jogadores alemães figuravam na lista, hoje dez aparecem entre os mais valiosos, uma variação de 32%. Goleada, a seleção brasileira recuou 23% em sua valorização, mas nada superar a Itália, eliminada na primeira fase, e com um decréscimo na lista de jogadores valiosos de 55%.