Com 18 judocas, Brasil leva força máxima ao Mundial

CBJ optou por utilizar as nove vagas que tem direito no torneio individual; quatro atletas do Minas estão na lista

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Érika agradeceu a oportunidade de retornar ao clube que lhe deu grandes alegrias
ORLANDO BENTO
Érika agradeceu a oportunidade de retornar ao clube que lhe deu grandes alegrias

A Confederação Brasileira de Judô (CBJ) divulgou nesta quarta-feira a lista de lutadores do País que vão participar do Mundial de Chelyabinsk, na Rússia, que será realizado entre os dias 25 e 31 de agosto. No total, 18 atletas brasileiros foram inscritos juntos à Federação Internacional de Judô.

Assim, a CBJ optou por utilizar as nove vagas que tem direito no torneio individual (uma em cada peso, com possibilidade de dobra em duas categorias), entre homens e mulheres. A confederação também escolheu ter dois representantes entre os judocas com até 57kg e mais de 78kg, entre as mulheres, e até 60kg e mais de 100kg, entre os homens.

No feminino, foram convocadas Sarah Menezes (48kg), Erika Miranda (52kg), Rafaela Silva (57kg), Ketleyn Quadros (57kg), Mariana Barros (63kg), Bárbara Timo (70kg), Mayra Aguiar (78kg), Maria Suelen Altheman (+78kg) e Rochele Nunes (+78kg).

Já entre os homens, o Brasil será representado por Felipe Kitadai (60kg), Eric Takabatake (60kg), Charles Chibana (66kg), Alex Pombo (73kg), Victor Penalber (81kg), Tiago Camilo (90kg), Luciano Correa (100kg), Rafael Silva (+100kg) e David Moura (+100kg).

"A comissão técnica usou os mesmos critérios adotados para as competições mais importantes do calendário: os melhores colocados no ranking foram chamados. Também convocamos os melhores segundos colocados. É o critério mais justo porque valoriza os atletas que tiveram os desempenhos mais significativos nas competições em que participaram”, disse Ney Wilson, gestor técnico de alto rendimento da CBJ.

A meta da CBJ para o Mundial de Judô é repetir o número de conquistas do torneio de 2013, no Rio, quando os lutadores do País subiram ao pódio seis vezes, com o ouro de Rafaela Silva(57kg), as pratas de Érika Miranda (52kg), Maria Suelen Altheman (+78kg) e Rafael Silva (+100kg) e os bronzes de Sarah Menezes (48kg) e Mayra Aguiar (78kg).

“Estamos trabalhando para igualar o resultado do feminino (um ouro, duas pratas e dois bronzes) e melhorar o desempenho do masculino (uma prata) na qualidade das medalhas em 2014. Em termos de quantidade, acreditamos num número parecido com o Mundial do ano passado. Seria um resultado excelente já que em 2013 lutamos em casa. Mas acredito que os atletas estão muito confiantes depois dos resultados das últimas competições”, afirmou Ney Wilson.

No Mundial, o Brasil terá 12 judocas como cabeças de chave, por estarem entre os oito melhores ranqueados nas suas categorias. São eles: Felipe Kitadai (60kg), Charles Chibana (66kg), Alex Pombo (73kg), Victor Penalber (81kg), Rafael Silva (+100kg), David Moura (+100kg), Sarah Menezes (48kg), Érika Miranda (52kg) Rafaela Silva (57kg), Ketleyn Quadros (57kg), Mayra Aguiar (78kg) e Maria Suelen Altheman (+78kg). Além disso, Chibana e Rafael são cabeças de chave número 1, pois lideram o ranking mundial.

A seleção brasileira viaja para a França para um período de aclimatação em 13 de agosto. O embarque para Chelyabinsk está marcado para o dia 21. A disputa começa em 25 de agosto, com as categorias até 60kg e até 48kg, se encerrando no dia 31, com a realização da competição por equipes.