Alan Kardec é a novidade do São Paulo contra o Bahia

Atacante deixou o Palmeiras e faz a sua primeira partida oficial pelo clube depois de estrear em amistoso com o Orlando City

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Foram 46 dias de espera e aprimoramento, mas chegou a hora de o São Paulo começar a pôr à prova o seu trabalho de intertemporada. A visita ao Bahia, nesta quarta-feira, às 22 horas, na Arena Fonte Nova, em Salvador, pela 10.ª rodada, marca a retomada do Campeonato Brasileiro e do sonho pelo título que não vem desde 2008.

À primeira vista, o torcedor irá se deparar com pelo menos uma mudança - e de peso - em relação ao time que venceu o Atlético Mineiro por 2 a 1, no dia 31 de maio, no Morumbi. Alan Kardec, contratado junto ao Benfica, deixou o Palmeiras e faz a sua primeira partida oficial pelo clube depois de estrear em amistoso contra o Orlando City, na Flórida, no último dia 20.

“Fico feliz e tenho um pouco de ansiedade porque faz quase três meses que não jogo. Tive tempo para me preparar, agora quero mostrar o resultado desse treinamento”, disse o atacante. No entanto, não será agora que ele terá Luis Fabiano a seu lado no comando de ataque. O artilheiro segue em fase final de recuperação de um estiramento muscular na coxa direita e fica fora; Ademilson será seu substituto.

A princípio, o reforço deve atuar pelo lado direito do campo, mas terá liberdade para entrar na área como centroavante. “Gosto de atuar em qualquer posição, não posso ficar escolhendo porque até mesmo no Santos com o (técnico) Muricy (Ramalho) joguei mais recuado”, lembrou.

Mas não é só na cara nova que o São Paulo promete se diferenciar daquele que terminou a primeira parte da competição na quarta colocação, com 16 pontos. O esquema tático será o mesmo 4-2-3-1 de antes, mas com uma nova pegada. Isso porque Muricy Ramalho dedicou boa parte dos treinamentos a tentar acertar as falhas de posicionamento na defesa, que em diversos momentos fizeram a equipe perder o controle das partida e foi apontada pelo próprio treinador como uma das maiores falhas.

Ao menos na avaliação do grupo, a missão foi cumprida com sucesso. “Ganhamos bastante em organização tática, agora é hora de colocarmos isso em campo contra o Bahia”, avaliou Paulo Henrique Ganso, mais uma vez responsável pela criação das jogadas. Kaká, seu provável futuro parceiro, é outro que não está à disposição por falta de condições físicas. Ele segue trabalho especial para ser liberado nos próximos dias.

BLITZ - A postura também deve ser mais agressiva; a marcação por pressão virou palavra de ordem e deve ser vista especialmente nos primeiros minutos do duelo. Os jogadores estão instruídos a roubar a bola no campo de ataque para pegar o rival desmontado, estratégia repetida à exaustão.

Enfrentar um adversário que já flerta com as últimas posições na tabela de classificação também pode ajudar o São Paulo a voltar para a competição no mesmo ritmo que vinha antes da pausa e manter a perseguição aos líderes. “Vencer é sempre importante, principalmente em uma retomada de campeonato em que estávamos bem antes da pausa. No Brasileiro, o pessoal que está nos primeiros lugares está embolado, e se vencermos podemos subir ainda mais na tabela”, disse Maicon.

Leia tudo sobre: alan kardecnovidadesao paulojogobahiabrasileiro