O jogo da vida

iG Minas Gerais |

Jogo é jogado, e lambari é pescado... Quem não sabe perder não sabe ganhar. Ganhar e perder são faces de uma mesma moeda. Felipão ganhou no Japão e perdeu no Mineirão, e quem não arrisca não petisca. Técnico não ganha nem perde jogo sozinho, depende dos jogadores, de suas qualidades, da sorte e, às vezes, até do momento político, como é o caso de agora e foi em 1970, quando os pensionistas de hoje queriam transformar nosso país em uma República Socialista Soviética. Aí, vem a história de João Saldanha, jornalista comunista e um dos diretores do Botafogo que foi indicado pela ex-CBD para técnico, que logo convocou as suas 22 feras. João era um cara de opinião e rusguento que só ele. Eu gostava de suas histórias, teimoso que só jegue de chapada. Logo no começo dos treinamentos, inventou ou revelou que Pelé estava quase cego de miopia. Foi um Deus nos acuda. Depois, que Tostão não podia jogar com Pelé, ou um, ou outro. E foi criando um clima que só podia dar no que deu. Foi dispensado e convocado o Zagallo, que, além de manter a convocação de todos e mais alguns, inclusive Dario, passou a ser, para a oposição, pau mandado do presidente Médici. Quem convocou Dario, o maior artilheiro do país na época, foi Zagallo. É com essas intrigas que já já aparecerão os fuxicos dessa tal “Copa das Copas”, um negócio tão ridículo quanto o próprio governo da “presidenta”. Eu, como todo brasileiro, sei tudo sobre futebol. Acho, por exemplo, que Messi é, atualmente, o maior jogador do mundo, como foram Pelé e Garrincha nos seus tempos, mas que o melhor jogador dessa Copa foi disparado o holandês Robben, e que o time do Brasil foi o pior que já vi jogar, sem dúvida. Nada de pessoal quanto a qualquer jogador, mas tudo resultado do conjunto da obra, do momento político, que teve suas culminâncias quando o Maracanã em peso ofereceu Caracu para a terrorista presidente. O ex-Luiz sabia que a bebida seria Caracu, e como ele gosta é da branquinha, lá não apareceu. Aliás, por onde andas tu, oh guru maldito, tens medo de vaias? Sumiste, no vendaval da Copa que inventaste? Então, saibas que a festa acabou, que a ponte caiu, que o panorama está sendo visto da ponte, que a hora é de cobranças, que a vaca está indo para o brejo e que as visitas já se foram. Apareça quando puderes, já que teu Caracu está guardado, e a Fifa já devolveu o país a seu legítimo dono. Perdemos o jogo que podíamos perder. Temos que ganhar é o jogo da nossa vida com o Brasil, em 5 de outubro próximo, apesar de eu não concordar com a escalação do time. O goleiro atual tem falha nos dedos da mão e olho gordo, e muita gente em Brasília, além de mão grande, aprendeu com um jogador uruguaio a morder os outros. Assim, a maioria do time é de bocudos. E, em assim sendo, que na alma daqueles que sabem que futebol é um perde-ganha, fique a certeza de que no dia 5 de outubro o Brasil ganhará de goleada da pelegada, e Deus seja louvado.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave