Multidão delira com campeões

Comemoração teve até faixa escrita em português como homenagem aos brasileiros

iG Minas Gerais | Manoella Barbosa |

Carnaval alemão. Jogadores da seleção tetracampeã desfilam em “trio elétrico” em meio à multidão nas ruas de Berlim
AP Photo/Michael Sohn
Carnaval alemão. Jogadores da seleção tetracampeã desfilam em “trio elétrico” em meio à multidão nas ruas de Berlim

 Berlim, Alemanha. “Obrigado Fans, das vierte Stern ist unser”. Foi com uma faixa de agradecimento que os tetracampeões alemães encerraram a grande festa ocorrida nessa terça, ao longo do histórico Portão de Brandemburgo, um dos pontos turísticos de Berlim.  

A faixa com os dizeres “Obrigado fãs, a quarta estrela é nossa”, teve direito “ palavra “obrigado” escrita em português e foi carregada por uma seleção bem-humorada, mas que não conseguia esconder os resquícios de uma noite bem-festejada. Chamava a atenção a grande quantidade de crianças e pessoas idosas no evento, que recebeu, segundo a impressa local, aproximadamente 400 mil pessoas.

Anne Marie, uma menina de 8 anos, prendeu os cabelos em uma longa trança e pintou as bochechas com as cores da bandeira da Alemanha. Quando o avião da Lufthansa que trazia os campeões aterrissou no aeroporto de Berlim, Anne, olhinhos vidrados em um dos grandes telões ao longo da Fanmeile, gritou: “Quando é que vão finalmente abrir estas portas?”. A mãe, cheia de colares e pulseiras pretas, amarelas e vermelhas e vestindo uma camisa do Alemanha, riu, orgulhosa.

A festividade contou com um grande número de atrações musicais, entre eles Helene Fischer, uma conhecida cantora local, que subiu ao palco duas vezes. A temperatura contribuiu: quase 30ºC, com céu azul e limpo.

A seleção alemã subiu ao palco por volta das 13h, horário local. Muito aplaudidos foram, além de Mario Götze, autor do gol contra a Argentina, também Miroslav Klose e o técnico Joachim Löw. Carinhos especiais foram reservados também para Boateng, único berlinense entre os jogadores.

Brincadeiras com os times adversários não foram poupadas. Os animadores no palco puxavam a plateia com perguntas: “A Alemanha ganhou da Argentina?” o público, animado, respondia uníssono: “Siiim!!!”. O apresentador continuava: “A Alemanha fez 1 a 0 no Brasil?”, resposta: “Não!!” “2 a 0?”. “Não!!”. Assim sucessivamente até chegar a pergunta: “A Alemanha ganhou do Brasil de 7 a 1?”, quando a plateia gritava “Siiiiiimmm”.

Provocação. Os jogadores também pareciam se divertir em palco com as brincadeiras. Em um certo momento, imitaram os “gauchos”, como são conhecidos os argentinos, com uma postura curvada, cabisbaixa, para sinalizar a derrota. Na hora de demonstrar a vitória, levantaram-se, estufaram o peito e abriram os braços: Assim são os vencedores.

Argentinos desaprovam dança ‘racista’ Berlim. Parte da comemoração dos jogadores alemães desagradou alguns argentinos, que manifestaram, através da redes sociais, o descontentamento com uma dança feitos pelos campeões do mundo, nessa terça, em Berlim. Alguns chegaram a chamar a iniciativa de racista. Alguns atletas da seleção alemã se agacharam e cantaram aos “gauchos”, termo usado no Brasil para designar pessoas do Rio Grande do Sul, mas que é utilizado também em países como Argentina e Uruguai: “somos gauchos, e gauchos andam assim”. E, em seguida, eles se levantaram e celebraram efusivamente, cantando: “somos alemães, e alemães andam assim”.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave