Smartphones velhos podem impedir desmatamento ilegal

Aparelhos identificam área ameaçada e emitem alerta em tempo real

iG Minas Gerais | da redação |

Aletas. Ao contrário da imagem de divulgação, os dispositivos são instalados no alto das árvores, de forma discreta
Rainforest Connection/Divulgação
Aletas. Ao contrário da imagem de divulgação, os dispositivos são instalados no alto das árvores, de forma discreta

Um projeto inovador promete reaproveitar smartphones velhos, usando-os como verdadeiros “guardiões” das florestas. A iniciativa Rainforest Connection (RFCx), de uma start-up sediada em San Francisco, nos Estados Unidos, visa agilizar o combate ao desmatamento e à caça. Os atuais sistemas de controle de corte ilegal de árvores dependem de satélites, o que pode levar alguns dias para que os dados se consolidem. Com o RFCx é possível transformar smartphones velhos em dispositivos de escuta autônomos movidos a energia solar. Assim, o sistema identifica uma área ameaçada de desmatamento e emite um alerta às autoridades em tempo real. Os dispositivos são instalados bem no topo das árvores para que fiquem invisíveis aos olhos de desconhecidos. Assim, os smartphones passam por um processo de reconversão para ser capazes de identificar e detectar sinais de atividades de destruição ambiental, como tiros, animais em agonia e motosserras. Ao capturar algum som que possa ser relacionado a atividades ilícitas, o aparelho envia um alerta para o servidor do programa, que, por sua vez, direciona uma mensagem de texto para os órgãos de proteção da região em questão. Após receberem esses dados em tempo real, os funcionários poderão responder ao chamado com agilidade e até mesmo impedir que a atividade ilegal continue. Funcionamento. Um projeto piloto já está em funcionamento nas florestas da Indonésia. Segundo reportagens de sites internacionais, os funcionários alertados pelo sistema chegam ao local onde o alerta foi emitido em menos de uma hora. De acordo com a descrição do projeto, os dispositivos são programados para funcionar em uma baixa cobertura GSM (tecnologia móvel comum para celulares). A iniciativa busca apoio no site de financiamento coletivo (“crowdfunding”) Kickstarter. Se o valor mínimo de US$ 100 mil (R$ 222 mil) for atingido, será possível construir dispositivos suficientes para proteger cerca de 300 km de florestas no Brasil e na África.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave