Vítimas se mudaram em busca de emprego

“Era uma menina cheia de sonhos, e todos ficamos assustados”, disse a amiga Adriana Fonseca.

iG Minas Gerais | jhonny cazetta |

Santo Antônio do Monte. Nenhuma das quatro vítimas era de Santo Antônio do Monte. Elas foram para a cidade em busca de uma oportunidade de trabalho. A alagoana Marli Lucas da Conceição comemoraria o seu aniversário de 40 anos nesta quinta. Maria José dos Campos, 26, também saiu de Maceió, no Alagoas, e morava com o irmão e o filho de 3 anos. “Fui pego de surpresa. É muito duro isso. e nem sei o que dizer. Todos da família estão horrorizados. O filho dela ainda nem sabe de nada”, contou o irmão, José Campos.  

Maria das Graças Siqueira, 42, era de Formiga, também no Centro-Oeste de Minas, e foi para a cidade há três anos – ela deixa dois filhos, de 15 e 8 anos. “É uma perda muito grande, pois ela era batalhadora e muito querida”, disse uma prima, que não quis ser identificada.

Daiana Cristina Maciel,25, era a única solteira das vítimas. Ela veio de Virginópolis, no Sul de Minas, e estava há um ano na cidade. “Era uma menina cheia de sonhos, e todos ficamos assustados”, disse a amiga Adriana Fonseca.

O comerciante Álvaro Ribeiro, 43, reclama da frequência das explosões. “Todo ano sempre tem um acidente desses, mas dessa vez foi assustador. Acho que falta segurança. É algo que precisa ser pensado”. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave