CBF demite o diretor de comunicação Rodrigo Paiva

Assessor ficou no cargo por 12 anos e foi comunicado de sua dispensa por telefone

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Rodrigo Paiva (esq) teria agredido atacante chileno durante confusão entre Brasil e Chile, no Mineirão
Divulgação
Rodrigo Paiva (esq) teria agredido atacante chileno durante confusão entre Brasil e Chile, no Mineirão

A mudança da comissão técnica da seleção brasileira respingou até em outros departamentos da CBF. O diretor de comunicação Rodrigo Paiva foi demitido pela entidade e deixa o cargo após 12 anos.

Sem demonstrar rancor com a decisão da CBF, Paiva enalteceu a experiência de participar da Copa do Mundo no Brasil, apesar da tragédia da equipe em campo.

“Saio muito satisfeito com todo o trabalho desses 12 anos, de fazer parte da cobertura do maior evento do mundo, e fazer isso funcionar muito bem. Tudo funcionou, com exceção do resultado em campo", disse à ESPN.

Rodrigo Paiva inviabilizou sua permanência na CbF ao ter se envolvido em confusão com chilenos durante o intervalo do jogo entre Brasil e Chile, pelas oitavas de final do torneio. Acusado de ter desferido um soco no atacante Pinilla, ele tomou suspensão de quatro jogos imposta pela Fifa.

A demissão do assessor de imprensa foi comunicada por telefone e quem ligou para ele não foi o presidente José Maria Marin. A responsabilidade ficou a cargo do secretário-geral  da CBF, Julio Avelleda. O fato incomodou Paiva, que não quis comentar sobre a postura de Marin.

Também deixaram a CBF todo o estafe de Felipão: o coordenador técnico Carlos Alberto Parreira, o auxiliar Flávio Murtosa, o treinador de goleiros Carlos Pracidelli, o preparador físico Paulo Paixão, além do médico José Luis Runco e do analista de desempenho Thiago Larghi.

Leia tudo sobre: seleção brasileirarodrigo paixacbfbrasildemissãofutebol