Barco faz só metade do percurso

O faturamento gerado pelo Benjamim caiu cerca de 20%

iG Minas Gerais | Queila Ariadne |

O Benjamim Guimarães é um dos últimos barcos a vapor em atividade no mundo. Todos os domingos, a embarcação, construída em 1913, sai do porto de Pirapora, Norte de Minas, para um passeio turístico. Segundo o diretor administrativo da Empresa Municipal de Turismo (Emutur) de Pirapora, Alex Cezar, há pelo menos dois meses o barco teve o passeio reduzido pela metade, devido a baixa da vazão do rio São Francisco. “O passeio dura normalmente três horas e agora está durando apenas duas horas.”

Para compensar a redução do tempo, o preço teve que ser reduzido de R$ 40 por R$ 30. Segundo Alex, considerando o corte no valor e na redução da demanda de turistas, o faturamento gerado pelo Benjamim caiu cerca de 20%.

Segundo o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), o nível do reservatório de Três Marias – de onde águas são liberadas para o rio São Francisco – está em10,88%. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave