Amor e crime definem destino de Juliana

Vanessa Gerbelli defende inocência de sua personagem na morte de Gorete

iG Minas Gerais |

Bia pode ajudar Juliana e Nando a superarem erros do passado
Ellen Soares
Bia pode ajudar Juliana e Nando a superarem erros do passado

SÃO PAULO. Intérprete da descontrolada Juliana, papel com que ganhou destaque na novela “Em Família” (Globo), Vanessa Gerbelli é cautelosa ao falar do destino de sua personagem na trama que acaba nesta sexta. A atriz aposta no amadurecimento – e não na insanidade. 

Após comprovar, por um exame de DNA, que Nando (Leonardo Medeiros) é o verdadeiro pai da pequena Bia (Bruna Faria), resta saber se Juliana será capaz de perdoar a traição do ex-marido. “Há muitas questões a serem superadas no relacionamento dos dois, e Bia pode ajudá-los”, diz Vanessa.

Ainda assim, a atriz acredita que toda a obsessão que sua personagem desenvolveu pela menina ao longo da novela deve ser abrandada pelo fato de ela ter dado à luz um filho. “Acredito que o fato de ter gerado uma criança a tenha deixado mais equilibrada”. Com isso, Vanessa também afasta a possibilidade de que Juliana sucumba à loucura. “Mas eu não posso responder pelo autor. Ele é quem sabe que fim dará à personagem”, esquiva-se. Manoel Carlos, aliás, já preparou para esta semana cenas em que sugere um novo amor para a personagem.

Crime. O fim de Juliana (Vanessa Gerbelli) gera grande expectativa por revelar a escolha amorosa da personagem, mas também por esclarecer as circunstâncias da morte de Gorete (Carol Macedo).

Se dependesse de Vanessa, a personagem sairia inocente das acusações de assassinato. “Essa questão vai ter de ser explicada. Mas eu não acredito que Juliana possa tê-la matado. Juliana tem um instinto maternal muito aguçado, eu não consigo imaginar que ela seria capaz de tirar a vida de uma pessoa”, comenta.

O drama ocorreu no momento em que a personagem sofria por não conseguir gerar um filho.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave