Moradores de rua ocupam antigo prédio da Transcon

Edifício no bairro Inconfidentes é utilizado para consumo de drogas

iG Minas Gerais | Bárbara Ferreira |

Depredação. 
Paredes externas dos imóvel foram quebradas pelos invasores
MARIELA GUIMARAES / O TEMPO
Depredação. Paredes externas dos imóvel foram quebradas pelos invasores

Abandonado há cerca de seis meses, o antigo prédio da Autarquia Municipal de Trânsito e Transportes de Contagem (Transcon) no bairro Inconfidentes, em Contagem, na região metropolitana, é usado como abrigo por moradores de rua e usuários de drogas. A comunidade do bairro afirma que a invasão tem causado muitos problemas e reclamam principalmente do descaso e da falta de segurança.

Morador do bairro há mais de 30 anos, o mecânico Francisco Nicomedes Alves, 73, afirma que as pessoas vivem dentro do prédio, mas o problema se agrava à noite. É nesse período que, segundo o idoso, eles começam a beber e vão para a rua. “Todos os dias, vou ao ponto de ônibus buscar a minha filha, que chega tarde da faculdade. Ela morre de medo”, conta Alves.

Ele viu a região se formar e as praças serem construídas, e plantou as mudas das árvores que cercam o local. Para ele, é muito triste ver ruas cheias de lixo, paredes queimadas e praças vazias. “Você não vê nenhuma criança brincando na rua, ninguém mais frequenta as áreas comuns. Já fiz várias reclamações na prefeitura, mas ninguém fez nada”, afirma.

A auxiliar de cozinha, Ana Alves dos Santos, 36, contou que desde a ocupação do prédio não sai de casa mais à noite e está sempre com medo de atender a porta. “Nos últimos meses o número de assaltos e de arrombamentos aumentou muito, e acho que tem a ver com a invasão”, acrescenta.

Enquanto a reportagem esteve no local, por cerca de 20 minutos, presenciou ao menos três pessoas entrando no prédio por meio de grandes buracos que já estavam nas paredes externas. Segundo moradores, as aberturas foram feitas pelos invasores, que arrebentaram as cercas e quebraram partes da parede. O imóvel está com janelas quebradas e lixo, roupas e entulho em todo o exterior.

Resposta. A Prefeitura de Contagem informou que a sede antiga do órgão era alugada e que o contrato se encerrou no fim de 2013, quando o imóvel foi devolvido aos donos. A administração informou nomes de quatro proprietários do prédio, mas a reportagem não os encontrou até o fechamento desta edição.

A prefeitura informou que desconhece a finalidade será dada ao edifício.

Reclamação

Leitor. Esta reportagem foi escrita a partir de pedido de um leitor de O TEMPO, por e-mail. Para enviar sugestões de pauta, o contato pode ser feito pelo e-mail cidades@otempo.com.br.

Infraestrutura

Bairro. Moradores da região relataram descaso do pode público em relação a outros problemas na infraestrutura do bairro. Buracos nas ruas e falta de segurança são as principais reclamações.

Fedor. Nas proximidades do prédio ocupado, há muito lixo e entulho, o que causa mau cheiro e traz desconforto à comunidade. Moradores já encontraram animais mortos no local.

Edifício se tornou um reduto de dependentes químicos Um morador de rua que vive no entorno do prédio onde funcionava a Autarquia Municipal de Trânsito e Transportes de Contagem (Transcon) conta que o edifício se tornou um reduto de usuários de crack. Sob anonimato, ele disse que há intenso fluxo de pessoas durante todo o dia, principalmente à noite, todas usuárias de drogas. O homem afirmou que a situação das pessoas que mora no local é degradante. O morador de rua disse conhecer algumas pessoas que se instalaram no prédio e que uma delas é sua prima. “Tenho problemas com álcool, mas nunca usei drogas. Digo para minha prima que isso não é vida. Já vi adolescentes de 13 anos no local e sempre tento ajudar, mas nunca entrei no prédio”.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave