Visitas sob a luz da lua

Museus e espaços culturais ficam abertos até mais tarde na sexta, para atrair novos frequentadores

iG Minas Gerais | gustavo rocha |

Histórico. Casa do Baile e museus da Pampulha guardam a memória do Modernismo brasileiro
glenio camprengher/divulgação
Histórico. Casa do Baile e museus da Pampulha guardam a memória do Modernismo brasileiro

“Maravilha de milhares de brilhos e vidrilhos/ Calma do noturno de Belo Horizonte.../ O silêncio fresco/ Desfolha das árvores/ E orvalha o jardim só/ Larguezas./ Enormes coágulos de sombra./ A polícia entre rosas.../ Onde não é preciso, como sempre.../ Há uma ausência de crimes/ Na jovialidade infantil do friozinho”

A idílica Belo Horizonte descrita por Mario de Andrade em seu poema “Noturno de Belo Horizonte” remonta às décadas de 1920 e 1930 (o poema é de 1924). As palavras do modernista ecoam sobre a capital das alterosas desde então e servem de inspiração para Noturno nos Museus, projeto que estende o horário de funcionamento de vários museus e outros espaços, na próxima sexta-feira, visando atrair e formar público.

Embora possa soar contraditório, é com sua programação noturna que a Fundação Municipal de Cultura (FMC) pretende lançar luz sobre os museus da cidade. “Esses espaços são praticamente invisíveis para uma grande parte da população. Da cidade, inclusive”, ressalta Luciana Feres, diretora de políticas museológicas da FMC. Em sua segunda edição, o evento se inspirou em experiências estrangeiras. “Existe esse tipo de programação noturna em outras cidades do mundo, caso de Barcelona. No Brasil, no entanto, nós somos a primeira a fazê-lo”, destaca Feres.

Programação. De sua primeira edição para esta, a participação de espaços subiu de 18 para 32. Cerca de 70 propostas artísticas foram escolhidas, dentre 120. “A programação tenta atender um leque bastante variado de expressões artísticas. Não queríamos apenas ficar nas exposições, então há uma grande diversidade. Além disso, temos atividades formativas também, como palestras, oficinas e site specifics”, revela a diretora.

Os espaços que participam terão atividades também durante o dia e ficarão abertos até a 0h de sábado. “Não será como a Virada Cultural, com os espaços abertos durante a madrugada”, alerta Feres.

Dentre os destaques, está a exposição do artista plástico Angelo Venosa, nas galerias Genesco Murta e Galeria Arlinda Corrêa Lima, no Palácio das Artes. Escultor, com habilidades múltiplas para trabalhar com vários materiais, Venosa traça uma trajetória não-cronológica de 25 anos de carreira. O MAP, inspirado em sua história, realiza o “Uma Noite no Cassino”, evento que irá reviver o glamour do antigo Cassino da Pampulha,que funcionou no local na década de 1940. O museu abrirá suas portas com funcionários e convidados devidamente caracterizados com figurinos da época.

O CCBB apresenta o site specific “Diametral”, com Bruno Silvério Duque. Trata-se de um trabalho de arte que usa a tecnologia para criar contato entre pessoas que se localizam diametralmente opostas no globo terrestre.

Na Casa Fiat o destaque é a exposição “Barroco Itália Brasil – Prata e Ouro na Casa Fiat de Cultura”, com curadoria italiana de Giorgio Leone e Rossella Vodret e brasileira de Angelo Oswaldo. A mostra reúne 40 esculturas, sendo 20 em prata, provenientes de importantes museus e coleções da Itália, que apresentam ao público brasileiro a face luminosa da escultura barroca italiana do século XVII. Outra atração do espaço é a performance “1799: Revolução Napolitana” com Anita Mosca e participação do cravista Robson Bess. O Espaço Cento e Quatro abrigará o espetáculo de dança “A Corda”, do Grupo Contemporâneo de Dança Livre. E haverá mais uma infinidade de atrações em outros espaços.

“Eu acho que as pessoas vão reclamar que é pouco tempo para visitar tudo. Esse deverá ser nossa única reclamação”, brinca a diretora. Para aqueles que quiserem arriscar uma espécie de maratona de museus, a FMC vai disponibilizar transporte na região centro-sul e na Pampulha. “Vamos ter duas kombis circulando pela Pampulha e um ônibus na região central. Eles serão facilmente identificados, porque estarão plotados com o nome da programação”, ressalta. Programação

 

Todas as atrações do Noturno nos Museus e também um aplicativo de celular para se situar em tempo real, você encontra em www.bhfazcultura.pbh.gov.br.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave