Putin: 'Faremos grande esforço para manter nível da Copa na Rússia'

Presidente russo esteve no Brasil para acompanhar a final da Copa e considerou que o país elevou o nível do evento

iG Minas Gerais | FOLHAPRESS |

Russian President Vladimir Putin attends the closing ceremony of the 2014 Winter Paralympics at the Fisht Olympic stadium in Sochi, Russia, Sunday, March 16, 2014.  (AP Photo/Dmitry Lovetsky)
Associated Press
Russian President Vladimir Putin attends the closing ceremony of the 2014 Winter Paralympics at the Fisht Olympic stadium in Sochi, Russia, Sunday, March 16, 2014. (AP Photo/Dmitry Lovetsky)

Em visita ao Brasil, o presidente russo Vladimir Putin adotou tom elogioso sobre a organização da Copa de 2014. Um dia depois de assistir ao jogo entre Alemanha e Argentina no Maracanã, Putin afirmou que o Brasil "elevou o nível de organização" da competição. "Vamos fazer um grande esforço para preservar esse nível", afirmou ele nesta segunda-feira (14), ao brindar a presidente Dilma Rousseff em almoço no Palácio Itamaraty. A Rússia será a próxima sede da Copa do Mundo, em 2018. Putin e Dilma destacaram as relações comerciais entre os países e as "atitudes parecidas" que ambos adotam no cenário internacional. "Damos uma prioridade as nossas relações com o Brasil. (...) Ambos os países possuem enorme potencial econômico e estamos muito interessados em seguir avançando", disse o presidente para uma plateia de convidados, entre ministros, deputados e senadores. O presidente da Rússia afirmou ainda que o país está disposto a "criar condições confortáveis para companhias brasileiras no mercado russo", em parcerias como nas áreas de alta tecnologia e informática. Dilma também elogiou a relação com a Rússia. Ela disse que esse laço ganhou "um novo ímpeto nos últimos anos", destacando a aproximação em organismos como Brics e Nações Unidas. "PLANO JUSTO, PRÓSPERO E PACÍFICO" "Essa maior aproximação não é um fato circunstancial, mas é um imperativo num mundo multipolar", disse. Dilma afirmou ainda que Brasil e Rússia são reconhecidos "por nossa atuação autônoma no plano internacional, em favor de um plano mais justo, próspero e pacífico". Ela ainda citou parcerias em áreas como defesa e tecnologia e destacou que cerca de 10 mil turistas russos vieram ao Brasil para acompanhar os jogos da Copa. Segundo ela, a visita será retribuída em 2018, com ida de "milhares de brasileiros" à Rússia para a Copa de 2018.

Leia tudo sobre: Copa do Mundoputinrussiabrasil2018organização