Pelo quinto Mundial seguido melhor, jogador não levanta a taça

Desde Romário, em 1994, que o campeão não tem também o melhor jogador; já uma maldição criada para 2018

iG Minas Gerais | VICTOR MARTINS |

ESPORTES - RIO DE JANEIRO RJ - BRASIL - 13.7.2014 - COPA DO MUNDO FIFA 2014 - ARGENTINA x ALEMANHA no Estadio Maracana no Rio de Janeiro RJ.
Foto: Douglas Magno / O Tempo
douglas magno
ESPORTES - RIO DE JANEIRO RJ - BRASIL - 13.7.2014 - COPA DO MUNDO FIFA 2014 - ARGENTINA x ALEMANHA no Estadio Maracana no Rio de Janeiro RJ. Foto: Douglas Magno / O Tempo

Com a escolha de Messi como o melhor jogador da Copa do Mundo pela Fifa, o Mundial completa 20 anos, ou cinco edições, em que o jogador eleito como o principal não fatura o título. Desde Romário, em 1994, que o melhor jogador não tem também a o privilégio de levantar a Taça Fifa. Se a escolha do argentino não foi muito bem recebida, em alguns casos foi bem diferente. Em 1998 o título ficou com a França, anfitriã da festa. Apesar dos dois gols de Zidane na final, o melhor jogador da Copa do Mundo foi Ronaldo. O camisa 9 da seleção brasileira fazia uma competição impecável, com quatro gols marcados. No entanto, um problema horas antes da final prejudicou a atuação do craque brasileiro, que viu sua equipe perder por 3 a 0 a decisão. Quatro anos depois o brasileiro se viu do outro lado da história. Ronaldo foi o artilheiro da Copa do Mundo, com sete gols, dois deles na final. Mas o goleiro alemão Oliver Kahn acabou eleito o melhor jogador da competição de 2002. Curiosamente o arqueiro da Alemanha falhou grosseiramente no primeiro gol do Brasil, mas até então, a escolha do melhor jogador acontecia antes da final. Em 2006 a França não levou o título, perdeu a final para a Itália, nos pênaltis. Zidane foi expulso, por conta daquela famosa cabeçada no zagueiro Materezzi. Mas como o já veterano camisa 10 francês foi um verdadeiro maestro durante toda a campanha, a escolha da Fifa não foi nem um pouco contestada. O mesmo aconteceu em 2010. O título ficou com a Espanha, mas o melhor jogador foi o uruguaio Diego Forlán. Com cinco gols ele também foi o artilheiro da competição e líder do Uruguai na surpreendente campanha da Celeste, que voltou até a semifinal de uma Copa do Mundo depois de 40 anos.  Depois de Messi ser eleito o melhor em 2014 e não levar o título, será uma maldição criada para a Copa do Mundo da Rússia, em 2018?