Emoção na festa pelo título quebra o gelo alemão

Além de vencer a competição pela quarta vez em sua história, a Alemanha também quebrou a imagem dura que tinha e mostrou que se emociona, vibra e dá carinho

iG Minas Gerais |

Despedida. Logo depois da partida que deu o título mundial aos alemães, eles agradeceram a torcida e a hospitalidade do povo brasileiro, e ainda fizeram a dança pataxó
Despedida. Logo depois da partida que deu o título mundial aos alemães, eles agradeceram a torcida e a hospitalidade do povo brasileiro, e ainda fizeram a dança pataxó
Rio de Janeiro. Frios, antipáticos e arrogantes. Esses foram alguns rótulos que os alemães carregavam antes de a bola rolar para a Copa do Mundo no Brasil. Pois, além de vencer a competição pela quarta vez em sua história, a Alemanha também quebrou a imagem dura que tinha e mostrou que se emociona, vibra e dá carinho. O Maracanã presenciou uma festa bonita, com muita alegria e descontração. Antes mesmo de o árbitro italiano Nicola Rizzoli apitar o fim da partida que encerrou o jejum que já era de 24 anos sem título mundial, os jogadores e a comissão técnica da seleção alemã já haviam deixado o banco de reservas pra trás, iniciando uma grande festa, reunidos à beira do gramado e pedindo desesperadamente pelo término da agonia. Na hora da confirmação da conquista, invasão geral do campo com muitos abraços, pulos e gritos para extravasar e tirar o nó que tomava conta da garganta. Nas duas últimas Copas, os alemães ficaram no quase, parando na semifinal do torneio. Por isso, vencer no Brasil tem o significado de dever cumprido e tira um peso das costas. Mas o projeto começou ainda antes.   “Começamos esse projeto há dez anos. É muito tempo de trabalho, que começou com o Klinsmann. Continuamos esse trabalho. A nossa fortaleza foi o nosso desempenho. Progredimos, apesar de não termos dado um passo antes”, destacou o técnico Joaquim Löw, que esteve pela segunda vez à frente da comissão germânica. Para o meia-atacante Thomas Müller, faltaram palavras para descrever a sensação de alcançar o mundo pela primeira vez. “O que posso dizer quando faltam palavras? Se faltam palavras é porque algo extraordinário aconteceu. Foi um jogo justo, avançamos como equipe. Desde o primeiro treinamento, tive um bom pressentimento. Tudo foi maravilhoso. Não fizemos nenhum jogo chato, nenhum futevôlei. E agora somos campeões”, destacou Müller. Para finalizar o show de simpatia com o povo brasileiro, alguns atletas até tentaram sambar no Maracanã durante a comemoração. Para sorte dos alemães, como dançarinos todos são ótimos jogadores de futebol.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave