Lixo em parque gera revolta

MNo local é possível encontrar desde comida a restos de construção

iG Minas Gerais | DAYSE RESENDE |

A situação é pior próximo à rua Osvaldo Rodrigues
FOTO: JOAO LEUS / OTEMPO
A situação é pior próximo à rua Osvaldo Rodrigues

 

Moradores do bairro Jardim Brasília, em Betim, na região metropolitana de Belo Horizonte, reclamam do acúmulo de lixo no Parque Ecológico Felisberto Neves, local onde funciona a sede da Polícia Militar Ambiental.

Segundo denúncias feita à reportagem, a situação é pior próximo à rua Osvaldo Rodrigues, onde é possível encontrar desde restos de comida a resíduos de construção. “A situação está cada dia mais insustentável. Os cachorros invadem o parque e arrastam os sacos plásticos para a rua, que fica imunda. Isso nos deixa chateados”, diz o metalúrgico Darci Teodoro de Oliveira.

Ele lembra que, em 2013, moradores se uniram para fazer a limpeza do local. “A prefeitura tem deixado a desejar. Essa é uma área de preservação ambiental e merece um cuidado especial”, destaca Oliveira.

No fim do mês passado, um incêndio atingiu o parque e o fogo teve que ser controlado pelos bombeiros do 2º Batalhão. Na ocasião, o sargento Evandro Lima disse que o incêndio destruiu cerca de 5.000 metros quadrados de mata mista existente no local. A suspeita do militar era que o fogo tivesse sido provocado por uma guimba de cigarro. Para controlar as chamas foram usados 5.000 litros de água, além de abafadores.  Resposta

A Prefeitura de Betim, por meio da Divisão de Meio Ambiente, informou que vai tomar as devidas providências quanto à retirada do lixo, tanto no passeio da rua Osvaldo Rodrigues, quanto no interior do Parque Felisberto Neves, para evitar maiores transtornos aos moradores.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave