Um atalho para a carreira profissional

iG Minas Gerais |

No grupo EPO, estudantes de engenharia civil são a maioria dos estagiários, cerca de 20 no total. “E grande parte deles é contratada. Quando não é, geralmente, é por opção própria”, diz a responsável pelo recrutamento da empresa, Danielle Amorim. Segundo ela, o estágio é, para a concedente, a possibilidade de contar com alguém com conhecimento acadêmico “de ponta”.

Na rede de laboratório Hermes Pardini, são 38 estagiários. “Neste ano, temos uma meta de retenção de 50% dos estagiários, por enquanto já estamos nos 41%. Acredito que vamos superar essa meta”, afirma a gerente corporativa de desenvolvimento humano do grupo Hermes Pardini, Rúbia Spindola.

A aplicação prática do conhecimento teórico para resolver problemas reais no ambiente empresarial é um dos principais objetivos do estágio, de acordo com o Centro de Integração Empresa-Escola de Minas Gerais (Ciee-MG). Segundo o superintendente-executivo da instituição, Waldemar Dornas Pereira, há maior número de vagas nas áreas de administração, enfermagem, fisioterapia, engenharia, ciências da computação, direito, ciências contábeis, letras e pedagogia.

Para ele, o que as empresas esperam dos estagiários é a realização das atividades com eficiência e qualidade. “O estagiário precisa demonstrar comprometimento com o estágio, capacidade de trabalhar em equipe, comportamento ético, bem como evitar faltas e atrasos”, afirma. (Da redação)

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave