‘Lente de contato’ para dentes corrige defeitos e manchas

Cobertura é feita com anestesia local e não exige mudança na alimentação

iG Minas Gerais | Litza Mattos |

Consultório. Especialista em odontologia estética, Paulo Coelho afirma que coloca de dez a 20 facetas por dia em seus pacientes
DENILTON DIAS / O TEMPO
Consultório. Especialista em odontologia estética, Paulo Coelho afirma que coloca de dez a 20 facetas por dia em seus pacientes

Com os dentes prejudicados por anos de bruxismo, a professora Denise Teixeira da Silva, 52, resolveu recorrer a uma nova técnica para deixar o sorriso perfeito. “Quando eu comparo as fotografias, vejo que hoje estou com um aspecto mais alegre, saudável e até com o rosto mais rejuvenescido. É impressionante”, afirma.

A professora optou pelo facetamento, um método alemão também conhecido como “lentes de contato”. A técnica, que até então era considerada a “queridinha” entre as celebridades, tem conquistado cada vez mais adeptos.

As facetas são indicadas para branquear e corrigir os dentes espaçados, tortos, mal-alinhados e com “coloração defeituosa”, explica o dentista Paulo Coelho Andrade. Outra boa indicação é para os dentes cujo esmalte ficou desgastado com o passar dos anos devido ao bruxismo, dentre outros fatores.

Segundo o especialista em implantodontia e odontologia estética, a técnica recria totalmente a cor e a forma dos dentes por meio de pequenas capas de porcelana, cerômeros ou resinas coladas na face externa de um ou vários dentes, formando um sorriso mais estético.

“É como se fosse uma cobertura feita apenas na parte visível do dente. A faceta indireta é mais frágil e necessita de pelo menos duas sessões, pois o material é produzido e enviado por um laboratório. Já a faceta direta é feita na hora pelo próprio dentista e moldada diretamente na boca do paciente. Essa é bem resistente e não envolve o desgaste dos dentes”, afirma Andrade.

De acordo com o dentista, que chega a colocar de dez a 20 facetas por dia, o procedimento pode ser feito por pacientes de qualquer idade. “Até em crianças que têm a chamada cárie de mamadeira, aquela ao redor do dente e que está relacionada principalmente à ingestão de líquidos açucarados durante a noite”, explica o especialista.

A colocação do material pode ser feita com anestesia local ou por meio de sedação, com a supervisão de um anestesiologista.

No caso de Denise Teixeira, só foi usada a anestesia local. “Foi indolor, sem problema algum, muito tranquilo. É feito o procedimento e, depois de um tempo, faz o polimento. O tratamento começou pela parte superior, de trás pra frente. A diferença é gritante”, conta a professora, que levou três meses para terminar o tratamento em todos os dentes.

Cuidados. Diferente do clareamento, quando o paciente precisa restringir a ingestão de alguns alimentos para manter os dentes brancos, no caso do facetamento a alimentação pode ser normal, assim como a higienização, com a escovação e o uso de fio dental.

“O importante é que de tempos em tempos seja feita a manutenção, com o polimento e a limpeza para manter as facetas sempre bonitas. O período varia de acordo com o dentista, seja de quatro em quatro meses ou a cada seis meses. Também indicamos a utilização de um aparelho para um jateamento de água, que evita o aparecimento de doença periodontal e cárie, e pode ser comprado na farmácia”, explica Andrade.

Segundo o dentista, esses cuidados são fundamentais para que principalmente a “faceta indireta não corra o risco de se soltar, como se fosse uma unha postiça”. No caso da faceta direta esse risco é menor, porque a aderência ao dente é melhor. O que pode acontecer é o material trincar, como se fosse um dente natural.

‘Plástica’

Custo. Segundo o cirurgião dentista Marcelo Januzzi, cada “capinha” feita com esse tipo de produto pode custar de R$ 1.000 a R$ 3.500, variando conforme clínica e profissional.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave