Brasil se iguala ao Haiti e tem a quinta pior defesa em Copas

Seleção teve desempenho abaixo de El Salvador, por exemplo, que levou 10 gols em um jogo; e agora só perde para Coreia do Sul, Suécia, França e Bélgica

iG Minas Gerais | FOLHAPRESS |

Com grande atuação, Alemanha triturou o Brasil nesta terça-feira
Jefferson Bernardes/VIPCOMM
Com grande atuação, Alemanha triturou o Brasil nesta terça-feira

 El Salvador, que levou 10 a 1 da Hungria em 1982. Arábia Saudita, que amargou 8 a 0 da Alemanha em 2002. Cuba, que tomou 8 a 0 da Suécia em 1938. Todas essas seleções saíram de uma Copa do Mundo com menos gols sofridos do que o Brasil em casa na atual competição.

O time do técnico Felipão foi a quinta equipe mais vazada numa edição de Mundial. Foram 14 gols sofridos, número igual ao de quatro times, e menos apenas do que outros quatro.

Em número absoluto de gols, o Brasil, que jogou mais vezes, se igualou ao Zaire (hoje República Democrática do Congo) e ao Haiti de 1974 e às equipes da Alemanha Ocidental de 1954 e de 1958. Ficou à frente apenas da Coreia do Sul de 1954, que permitiu 16 gols, da Suécia de 1950, da França de 1958 e da Bélgica de 1986, todas vazadas 15 vezes.

Até este, o recorde negativo do Brasil era de 11 gols sofridos, que ocorreu em 1938. Os comandados de Felipão saem com saldo negativo de três gols. Somente em outras duas Copas, a seleção brasileira havia se despedido sem saldo positivo. Nos três jogos de 1966 e na única partida de 1938 levou dois gols a mais do que marcou.

Leia tudo sobre: copa do mundoseleção brasileirabrasilgoleadadefesadefesa ruimfelipão