Começou hoje a feira Aproxima, com gastronomia de todo o Estado

O evento acontecerá durante um ano no primeiro sábado de cada mês no Mercado Distrital do Cruzeiro

iG Minas Gerais | CÍNTHIA RAMALHO |

CIDADES. BELO HORIZONTE, MG.

Feira aproxima busca trazer produtores do interior para venderem seus produtos na capital mineira

FOTO: LINCON ZARBIETTI / O TEMPO / 12.07.2014
Lincon Zarbietti / O Tempo
CIDADES. BELO HORIZONTE, MG. Feira aproxima busca trazer produtores do interior para venderem seus produtos na capital mineira FOTO: LINCON ZARBIETTI / O TEMPO / 12.07.2014

Durante o primeiro sábado de cada mês, no período de um ano, turistas e moradores de Belo Horizonte terão a oportunidade de conhecer um pedacinho de Minas Gerais através da feira Aproxima, iniciativa criada pelo gastrônomo Eduardo Maya e que tem o objetivo de destacar a culinária mineira, através de pratos e ingredientes típicos de todas as regiões do estado.

A primeira edição do projeto aconteceu neste sábado (12), no Mercado Distrital do Cruzeiro, na região Centro-Sul da capital, e reuniu um público de aproximadamente 3 mil pessoas. Quem passou pelo local, pode experimentar e conhecer ingredientes tradicionais do estado, como o pequi e o queijo canastra, nas 30 barraquinhas de produtores montadas no mercado.

A feira faz parte da segunda fase do projeto Aproxima, movimento que busca descobrir a riqueza de sabores e aromas de Minas Gerais, através da valorização e do incentivo ao trabalho dos pequenos produtores rurais. “O projeto, além de divulgar o que é produzido no estado, também funciona como uma grande oportunidade para os produtores divulgarem seu trabalho e também ampliar os negócios”, explica Maya. 

A artesã Ana Maria Adão, 59, foi uma das expositoras. Moradora de Sabará, na região Metropolitana da capital, há 12 anos ela trabalha na produção de bebidas e alimentos feitos com jabuticaba, como licores, geleias e vinhos. “Esta é uma ótima oportunidade de mostrar os produtos ao público e expandir nosso negócio. Também aproveito para conhecer o que é produzido em outras regiões do estado e, assim, entrar em contato com novos ingredientes”, afirma.

A professora de meditação Laura Berge, 45, é colombiana e vive em Belo Horizonte há um ano. Ela foi à feira acompanhada do marido cubano Rene Berge, 65, aposentado. Há pouco tempo morando no Brasil, eles viram na feira Aproxima a oportunidade de conhecer um pouco mais sobre a cultura mineira. “É uma iniciativa maravilhosa, pois, em um único lugar, é possível conhecer Minas Gerais inteira apenas através de sua gastronomia”, disse Laura.

Para o produtor rural Josué Barbosa, 68, morador de Japonvar, na região Norte do estado, participar do projeto é uma grande forma de divulgar seus produtos à base de pequi, fruto da região do cerrado, muito usado na culinária sertaneja. “Trouxe 24 caixas de produtos como geleias, doces e castanhas, e já vendi 70% das mercadorias”, comemorou.