Alemães esperam decidir final contra a Argentina no tempo normal

Objetivo é concluir o resultado em 90 minutos, mas Joachim Löw está atento e diz ter o estudo detalhado dos batedores argentinos

iG Minas Gerais | JOSIAS PEREIRA |

Rio de Janeiro - Nada de disputa de pênaltis. Os alemães esperam que a grande final da Copa do Mundo seja decidida ainda no tempo normal. Diferentemente dos argentinos, os germânicos ainda não passaram por tal sofrimento no torneio. Apenas contra a Argélia, pelas oitavas de final, os tricampeões do mundo viram esta possibilidade quase transformar-se em realidade. No entanto, a equipe acabou vencendo na prorrogação por 2 a 1.

“Esperamos não chegar à decisão por pênaltis. Esperamos decidir antes. A disputa por pênaltis é uma enorme pressão e depende de outras coisas”, afirma o técnico alemão Joachim Löw.

Mas caso o duelo chegue às penalidades, o comandante alemão já possui aquela famosa "colinha", o estudo de cada batedor argentino. "Agora, todos os goleiros se preparam para a disputa de pênaltis. Isso não aconteceu só em 2006", continuou o técnico, em referência à final vencida pela Itália diante dos franceses.

"Estudamos isso em todos os jogos. A gente analisa os vários jogadores cobrando pênaltis. Há jogadores que mudam o canto. Aí, você não sabe o lado. Mas é claro que já fizemos uma análise dos jogadores e as tendências, preferências de cada um deles nas cobranças", completou. 

Para chegar à final da Copa do Mundo, os argentinos triunfaram sobre os holandeses na disputa de pênaltis. O grande herói daquele confronto foi o goleiro Romero, que defendeu duas cobranças e colocou os argentinos em uma final de Copa do Mundo após 24 anos.