Em jogo que vale pouco, casal se veste com camisas de Brasil e Holanda

Namorados afirmam que duelo entre Brasil e Holanda já não desperta o mesmo ânimo

iG Minas Gerais | DANIEL OTTONI E GUILHERME GUIMARÃES |

Fábio e Flávia decidiram usar camisas diferentes em um jogo que vale pouco
GUILHERME GUIMARÃES - WEBREPÓRTER
Fábio e Flávia decidiram usar camisas diferentes em um jogo que vale pouco

BRASÍLIA (DF). Assistir diretamente das arquibancadas do estádio um jogo de Copa do Mundo é algo que o brasileiro não sabia o que era há 64 anos. Apesar da decepção pela participação do Brasil, goleado por 7 a 1 pela Alemanha e eliminado nas semifinais, o cidadão tenta seguir animado para curtir o último ato da seleção canarinho na competição.

O casal paulista formado por Fábio Araújo e Flávia Braga segue bem essa linha. Tanto é que passeavam pelos arredores do estádio Mané Garrincha, horas antes de o Brasil enfrentar a Holanda – partida que vale o terceiro lugar da Copa – trajando o uniforme dos adversários. Ela com a camisa amarela e ele usando o manto laranja holandês.

“Viemos vestidos assim, com as cores dos adversários, para chamar a atenção e aparecer na TV. O jogo hoje vale pouco, na minha opinião. Vale mesmo pela festa. A intenção é se divertir”, disse Flávia.

Fábio comunga da opinião de sua namorada e quer usar o jogo para extravasar o seu sentimento de torcedor.

“Vim mais pela festa. O jogo vale muito pouco para quem queria ser hexacampeão. Sentir o clima da Copa é legal. Não será a mesma coisa torcer nesse jogo. Se sair gol do Brasil, claro que vou comemorar. E se for gol da Holanda, vou esperar para ver a reação de quem estiver ao meu lado”, disse Flávio, que vestia a camisa número 11, com o nome do ex-jogador Marc Overmars, que atuou nas Copas de 1994 e 1998 pela Holanda, além de vestir a camisa de grandes clubes europeus, como Arsenal (ING) e Barcelona (ESP).