Irmãs passam por holandesas, mas garantem torcida para Brasil

Torcedoras têm o rosto pintado com as bandeiras de Brasil e Holanda, mas time número um no coração é a Alemanha

iG Minas Gerais | DANIEL OTTONI E GUILHERME GUIMARÃES |

Samantha e Bianca torcerão pelo Brasil, neste sábado, e pela Alemanha, na final contra Argentina
GUILHERME GUIMARÃES - WEBREPÓRTER
Samantha e Bianca torcerão pelo Brasil, neste sábado, e pela Alemanha, na final contra Argentina

BRASÍLIA (DF). Quem via as irmãs Samantha e Bianca Agnes nas proximidades do estádio Mané Garrincha, em Brasília, antes do jogo entre Brasil e Holanda, certamente indicaria que elas eram torcedoras do time europeu.

A pele branca e os cabelos loiros não deixavam dúvidas sobre sua preferência. Mas, no rosto de ambas, estavam pintadas as bandeiras dos dois países, que se enfrentam às 17h deste sábado pela disputa do terceiro lugar da Copa do Mundo.

Bastou conversar com elas para saber o time que elas irão torcer. “Iremos estar do lado do Brasil. Acho que o time vai entrar mais empenhado depois de tudo o que aconteceu. Eles vão querer mostrar do que são capazes”, mostra Samantha, a mais velha.

Nascida na cidade gaúcha de Selbach, ela hoje mora em Formosa, na região metropolitana de Brasília. Apesar da preferência pelo Brasil, o time número um no coração da brasileira é outro.

“Sou Alemanha, sem dúvidas. Contra o Brasil, torci muito a favor do bávaros. Na cidade onde nasci, a cultura germânica é forte, todos falam alemão e eu cresci dentro deste contexto. Seremos campeões amanhã”, sinaliza.

A família das irmãs tem forte influência suíça e alemã, mas há quem diga que um pedaço da Holanda também está no sangue delas. “Minha bisavó veio da Suíça com sete anos, mas muitas histórias da família dão conta de que temos algo da Holanda. Se o Brasil perder, não ficarei tão triste. A Holanda já ficou em segundo lugar duas vezes e agora não vão querer ficar tão mais atrás do que isso”, completa.