Oito governadores ficam mais pobres

Políticos declararam à Justiça patrimônio menor do que em 2010

iG Minas Gerais |

Patrimônio de Confúcio Moura, de Rondônia, caiu R$ 2 milhões
Marcos Freire / Governo de Rondônia
Patrimônio de Confúcio Moura, de Rondônia, caiu R$ 2 milhões

Brasília. Oito governadores que tentarão a reeleição neste ano informaram à Justiça Eleitoral que seu patrimônio diminuiu nos últimos quatro anos. O empobrecimento dos políticos, somado, é de R$ 3,2 milhões em relação ao que foi declarado por eles em 2010. O mandatário de Rondônia, Confúcio Moura (PMDB), declarou em 2010 ter bens avaliados em R$ 8,5 milhões, mas neste ano informou patrimônio de R$ 6,5 milhões. Segundo a assessoria, Moura é dono de dois hospitais, e a redução de R$ 2 milhões se deve ao fato de ele ter parado de trabalhar como médico durante o mandato. Além dele, os governadores de Santa Catarina, Raimundo Colombo (PSD); do Distrito Federal, Agnelo Queiroz (PT); do Rio Grande do Sul, Tarso Genro (PT); de Roraima, Chico Rodrigues (PSB); do Acre, Tião Viana (PT); do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão (PMDB); e do Espírito Santo, Renato Casagrande (PSB), também declararam ter patrimônio menor do que em 2010.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave